Pandemia: tenente-coronel Osíris fala sobre situação do Conjunto Penal de Teixeira de Freitas

Pandemia: tenente-coronel Osíris fala sobre situação do Conjunto Penal de Teixeira de Freitas. Foto: João Alcides/OSollo

Com o aumento dos números positivados da covid-19, das taxas de ocupação de leitos e óbitos, autoridades da cidade de Teixeira de Freitas formaram diálogos e estratégias para inibir o crescimento considerável dos casos.

E na sexta-feira, 12 de março, OSollo esteve com o tenente-coronel Osíris Moreira Cardoso, diretor-geral do Conjunto Penal de Teixeira de Freitas, que, atualmente, tem uma população carcerária em torno de 600 internos. O diretor conversou sobre a situação do órgão frente a pandemia e os protocolos que estão seguindo.

Em entrevista, tenente-coronel Osíris relatou que no início da pandemia o Conjunto Penal teve registros de 466 internos que foram contaminados com a covid-19, mas, no momento, não há contaminados. Alguns servidores também tiveram a doença, mas não houve registros de servidores em estado grave, exceto o próprio, que ficou mais de 15 dias internado na UTI em Teixeira de Freitas.

Visitas ao CPTF

As visitas ao Conjunto Penal foram suspensas desde o ano passado. Segundo o tenente-coronel, houve uma desaceleração do crescimento da covid-19, e com a redução dos casos, a Secretaria de Administração Penitenciária resolveu abrir espaço para que as visitas pudessem ocorrer de forma quinzenal, no entanto, com novo aumento considerável dos casos, dos óbitos e ocupação dos leitos por conta da covid-19 na Bahia este ano, as visitas foram suspensas novamente.

Osíris Cardoso explica sobre o processo de análise das visitas: “A avaliação vai depender muito das taxas de contaminação, bem como as taxas de ocupação dos leitos de UTI estejam naquele momento, está sendo avaliado semanalmente. Enquanto as taxas se mantiverem crescentes, muito pouco provável nós retornarmos as visitas. Então, só terá acesso à Unidade quando tiver certeza de que há um controle de estabilidade desses números.”

“O Conjunto Penal está possibilitando, juntamente com o serviço social, as visitas de forma virtual do familiar com o interno, e a administração está acompanhando toda essa dinâmica”, acrescentou Osíris Cardoso.

“Queremos deixar claro à população que existe uma unidade prisional, existem pessoas privadas de liberdade, que cometeram seus erros, estão respondendo perante a justiça e essas pessoas merecem, também, atenção pela condição que estão hoje, e isso está sendo feito pelo Estado e toda equipe do Conjunto Penal de Teixeira de Freitas”, finalizou.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui