Novas vagas e oficinas fomentam ações da Casa da Cultura em Teixeira

“A ideia é triplicar tudo que foi feito”. Fotos: Elizeu Portugal/OSollo

A 3ª Mostra Cultural, promovida pela Secretaria de Educação e Cultura da Prefeitura Municipal de Teixeira de Freitas, fez o público se encantar com apresentações de alto nível. Todo o brilho foi fruto do trabalho realizado pela Casa da Cultura, que está de portas abertas para receber novos alunos, com novas oficinas e projetos.

Quem afirmou isso foi o diretor do Departamento de Cultura, Dermival Pires. A reportagem d’OSollo visitou o espaço e conversou sobre a avaliação do que vem sendo feito, bem como o que se planeja para este semestre. “É humanamente impossível que tudo saia perfeito, mas as falhas já foram pontuadas. O balanço geral da Mostra foi positivo. O que muitas pessoas viram ali só veriam em grandes centros. Nesse segundo semestre, a ideia é triplicar tudo que foi feito. Começamos a semana muito animados. O aumento na procura foi imediato, tanto no ballet, como na dança do ventre”, disse.

O aumento na procura foi imediato após a Mostra Cultural

Pires ressaltou a execução do Censo Cultural da cidade e a participação da Casa nos grandes eventos, como o São João do Amor, seja introduzindo grupos musicais locais, quanto em decoração. “Em agosto, iniciaremos um projeto com as crianças que moram à beira da BR-101, o Livro na Estrada, e circulando pela zona rural com o A Caminho da Roça, levando a biblioteca itinerante, cinema, teatro e gravando histórias”, anunciou.

O diretor Dermival Pires a coordenadora pedagógica Sandra Marques comemoram o sucesso do que vem sendo feito

As oficinas proporcionadas estão distribuídas por diversos pontos da cidade, com o apoio da rede do CRAS, igrejas e outros espaços. Além do Centro, as oficinas ocorrem nos bairros Nova América, Castelinho, Liberdade, Redenção, Ulisses Guimarães, Jerusalém, Luís Eduardo, Bela Vista, Ouro Verde, São Lourenço – e, agora, no Colina Verde, Vila Verde e outro ponto a ser confirmado.

O público varia de acordo com a atividade realizada nas oficinas

Sandra Marques, coordenadora das oficinas, informou que, ao todo, foram mais de 1.500 alunos no primeiro semestre. O público varia de acordo com a atividade, desde a partir de 04 anos para literatura infantil, a 60, 70 anos, em pintura. Todas as oficinas: arte e literatura infantil, ballet, violão, dança do ventre, capoeira, teatro, técnicas de desenho, artesanato, percussão, pintura em tecido e em tela, reciclagem alternativa, canto, e – uma novidade para o semestre – a oficina de jazz.

Para se inscrever, basta procurar o Departamento, situado na rua Prudente de Morais, 147, Centro, das 08h às 11h30 e das 14h às 17h30.  Deve portar cópia de documento com foto, comprovante de residência, uma foto 3×4 e, para estudantes, o comprovante de matrícula.

Matérias relacionadas

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui