Em coletiva à imprensa, Depin e SI descartam crime político em morte de ambientalista

Entrevista coletiva na sede da 8ª Coorpin de Teixeira de Freitas. Foto: Divulgação/Polícia Civil

Na tarde desta quarta-feira, 20 de março, foi realizada na sede da 8ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior, em Teixeira de Freitas, uma entrevista coletiva com a presença do Diretor do Departamento de Polícia do Interior (Depin), Flávio Góis, e da coordenadora regional, Valéria Chaves.

À imprensa local, foram informadas as circunstâncias que culminaram na elucidação do crime que vitimou a ambientalista Rosane Santiago Silveira, de 59 anos, no dia 29 de janeiro. [Leia AQUI]

Rosane lutava contra a expansão do eucalipto em reserva extrativista. Sua morte foi associada a represálias contra seu ativismo.

Rosane Santiago Silveira, de 59 anos. Foto: Arquivo pessoal

Foi apresentado o autor do crime, Alexandre Ferreira Vieira, bem como o proprietário da arma de fogo utilizada, Tales Henrique Marcelino do Nascimento, que foi preso em flagrante por posse ilegal do artefato.

Foto: Divulgação/Polícia Civil

As investigações apontaram que o crime não teve conotação política, tratando-se de um latrocínio (roubo seguido de morte), uma vez que o autor é usuário de drogas e queria dinheiro para adquiri-las.

Trabalho de inteligência e parceria com a Superintendência de Inteligência (SI) da SSP. Comprovamos que não se tratou de crime político ou relacionado à luta social desenvolvida pela vítima. Infelizmente é mais um caso envolvendo viciado em drogas“, lamentou o diretor do Depin, delegado Flávio Góis.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui