Dez novos acordos de delação premiada fechados pela PGR miram parlamentares e estados

Foto: Pedro Ladeira/Folhapress

O procurador-geral da República, Augusto Aras, tem uma lista de dez novos acordos que miram, entre outros setores, parlamentares do Congresso Nacional e esquemas de corrupção nos estados. Em algumas situações, inclusive envolvendo o Poder Judiciário.

Segundo o jornal O Globo, nenhuma dessas novas delações seria desdobramento das investigações da Lava-Jato em Curitiba, da qual procuradores têm sido alvo de críticas por parte de Aras.

É calculado um total de cerca de dois bilhões de reais a serem recuperados aos cofres públicos com os novos acordos.

Conforme a reportagem, o acordo de maior valor fechado pela PGR É com o acionista do grupo Hypera Pharma (antiga Hypermarcas) João Alves de Queiroz Filho, o Júnior: um bilhão de reais.

Trata-se de uma negociação que inclui dois ex-funcionários do grupo, também novos delatores: o ex-CEO Cláudio Bergamo e Carlos Roberto Scorsie.

Aras inclui ainda mais dois delatores da Operação Faroeste, que investiga denúncias de venda de sentenças no Tribunal de Justiça da Bahia.

Várias dessas delações têm o Rio de Janeiro como palco principal, alimentando a Lava Jato fluminense. Entre os colaboradores, figura o nome do empresário Eike Batista e Edmar Santos.

O último é ex-secretário de Saúde do Rio. Suas revelações resultaram no afastamento do governador Wilson Witzel (PSC).

_____
Com informações: O Globo

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui