Você sabe quanto custou?

“Deus tornou pecado por nós aquele que não tinha pecado, para que nele nos tornássemos justiça de Deus.” (2 Coríntios 5.21)

Há um cântico entre os que cantamos em nossa igreja que diz: “Jamais saberei quanto custou ter meus pecados lá na cruz”. Mas se quisermos, podemos ter uma boa ideia. Paulo afirma que o preço foi tornar pecado quem não tinha pecado. Ele está falando, você sabe, de Cristo. Deus o tornou pecado, o tratou como um transgressor deveria ser tratado, para que nele cada um de nós nos tornássemos justiça de Deus. Uma inversão de papeis e destinos. O inocente condenado e o culpado liberado. O santo sendo tratado como pecador e os pecadores, tratados como santos. Vale a pena relembrar a poesia de Jorge Camargo na canção Maravilhoso Amor:

Maravilhoso amor é o amor de Deus por mim. Que meu coração conhece, que perdoa e esquece. Eterno e sem fim…maravilhoso amor.

Maravilhoso amor, é o amor de Deus por ti. Que não mede sacrifícios, que não poupa benefícios. Eterno e sem fim…maravilhoso amor.

Maravilhoso amor, é o amor de Deus por nós. Que nos olha como santos, nos recebe como somos. Eterno e sem fim…maravilhoso amor.

Por que perdemos de vista esse amor maravilhoso? Por que não nos deixamos influenciar completamente? Se o fizermos, seremos mais amorosos, mais humildes, mais completos e mais felizes. Nosso olhar mudará. Veremos a nós mesmos e especialmente, veremos os outros, por novos olhos.

Nossas atitudes e palavras serão mais de encorajamento, do que de julgamento. Seremos mais uteis para que outros creiam neste amor que tem nos dado vida. Deixaremos todo julgamento para Deus. Ele é quem ama, perdoa, acolher, recebe, a quem quiser. Somos, nós mesmos, resultado de Seu amor. Fomos recebidos por graça e não por mérito. E a um alto preço. Entenderemos que é o acolhimento amoroso, e não o julgamento e a rejeição, pode traduzir o significado do Evangelho. Teremos mais medo da falta de amor do que da falta de santidade. Pois entenderemos que é o amor que produz santos e não o contrário. Todo santo começou como um pecador amado e foi beneficiado como se fosse justo, ao custo da condenação do Inocente. Se você já é capaz de ter ideia do quanto custou ter seus pecados lá na cruz, então revele isso amando e ensinando a outros o caminho da reconciliação.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui