Vídeo: dra. Raissa Soares explica seu desligamento do HRDLEM em Porto Seguro

Em vídeo gravado nesta quinta-feira, 02 de julho, a médica de Porto Seguro que tem ganhado destaque no País por defender, dentre outras coisas, o uso da hidroxicloroquina e o protocolo precoce de tratamento à covid-19, comentou sobre seu desligamento do Hospital Regional Deputado Luís Eduardo Magalhães (HRDLEM).

Dra. Raissa Soares afirma que realmente não trabalha mais “no Luís Eduardo desde ontem. Fui convidada a ceder as minhas horas de trabalho para os colegas que estavam lá cumpriundo com mais tempo. Eu confesso que não estava tendo tempo de cumprir essa escala, que já estava em dois plantões”.

Ainda no vídeo, ela conta que “o soldado não abandona o campo de batalha na guerra. Eu não tinha coragem de pedir ao Luís Eduardo para me tirar da escala, mas, ontem, eles me pediram e deram minha carga horária para outros colegas. Eu já vinha, inclusive, pedindo para outros colegas cobrirem essas escalas que eu estava fazendo”.

A médica agradeceu aos colegas que cobriam seu plantão quando não podia fazê-lo devido às suas outras funções, as quais ela seguirá desempenhando. Dra. Raissa elogiou o trabalho do HRDLEM, que é referência, e garantiu: “Eu continuo na Prefeitura de Porto Seguro, no Piracovid, no Hospital Navegantes”.

A declaração da médica confirma a informação repassada mais cedo à nossa Redação pela Assessoria de Comunicação do HRDLEM, que emitiu nota sobre a saída da profissional a fim de pôr fim a fake news que circula em grupos de WhatsApp e Facebook afirmando que dra. Raissa Soares teria sido demitida pelo governador Rui Costa.

A mesma nota foi enviada pela Comunicação do Município de Porto Seguro e pela Secretaria de Comunicação do Governo do Estado.

Trecho da nota diz:

Dra. Raissa foi admitida há 1 ano e, agora, diante dos fluxos de renovação contratual, o setor responsável procurou a profissional, esclarecendo a necessidade de aumento da carga horária, tendo em vista que necessitamos de plantonistas com maior disponibilidade.

Diante disso, a própria médica, optou pela não renovação do contrato, com a justificativa da grande demanda de trabalho nesse período de enfrentamento ao Coronavírus, onde ela é diretora da UPA e tem priorizado também os atendimentos em um Hospital particular.

Leia matéria completa sobre a nota do HRDLEM:

O setor da Comunicação do Governo do Estado que trata sobre fake news também fez matéria sobre o assunto.

Com a chamada “Fake! Em hospital de Porto Seguro, médica não foi demitida por questões políticas”, o Estado afirma que “é falsa a informação de que a médica Raissa Soares foi demitida por divergências políticas do Hospital Regional Deputado Luis Eduardo Magalhães (HRDLEM), localizado no município de Porto Seguro, no extremo-sul da Bahia. Por decisão própria, a profissional de saúde optou por não renovar o contrato, com a justificativa da grande demanda de trabalho nesse período de enfrentamento ao coronavírus em outras unidades onde ela atua. Raissa é diretora de uma UPA e também realiza atendimentos em um hospital particular, atividades que foram priorizadas por ela neste momento”.

Clique AQUI e leia matéria da SecomBA na íntegra.

 

25 COMENTÁRIOS

  1. Deve ter sofrido ameaça. Inadmissivel uma pessoa demonstrar tanta preocupação com seus pacientes e logo após ter recebido uma resposta di presidente da republica, em atenção a um pefido seu, pedir afastamento.
    Isto é querer menosorezar a intelugencia algeua.

  2. Eu acredito nesta médica bem como em vários médicos como Dr. Marcos da Amazônia, Dra Nise Yamaguchi e vários outros que defendem o uso da Hidroxicloroquina,invermectina,azitromicina e anticoagulantes pois este protocolo tem salvo centenas de vidas no Brasil,Perú,Vivia etc,países que adotaram este protocolo.

    • Parabéns a esta Dra!
      Quem não quiser não toma, simples assim!
      Ela não seria irresponsável em.falar os benefícios que seus pacientes tem obtido com os protocolos utilizados, caso não fosse verdade!
      Mas.. Tem sempre um pessimista se plantão, que não entende PN, porém se pronuncia negativamente..Deixa quem acredita tomar e se curar, quem não, caso contraia este terrível vírus, fique aí com a boca cheia de dente, esperando a morte chegar.
      Só lamento tamanha ignorância!

  3. O governo da Bahia acha que o povo é burro…. tá mais do que na cara, que ela foi coagida a sair, pois ela não iria fazer um vídeo tão apelativo, demonstrando muito amor e preocupação com os pacientes e no que o vídeo é divulgado, ela desiste de tudo?
    A gente não é burro não governador….

  4. Gente, está claro que ela foi convidada a sair do hospital. Esse governo da Bahia não quer que a Cloroquina funcione. Todos dessa cidade precisam ficar atentos se não vão jogar o medicamento recebido em algum lugar até vencer. Estão colocando a política acima da vida humana. Governador safado, canalha.

  5. A verdade é que eu não tenho dinheiro investido em hidroxicloriquina e demais remédios, só digo que vi todos que foram internados, inclusive um médico companheiro que me passou os sintomas que passou; a carga viral a qual ele foi exposto, de seus pacientes de UTI, foi brutal; todos tomaram os remédios e saíram curados. Quer tomar água com açúcar? A escolha é de cada uma.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui