VIAJANTE DE OUTRO MUNDO

Meus pensamentos vagueiam
E meu coração pergunta,
O que nesse mundo valeu à pena?
Quantas coisas por mim passaram,
Muitas sonhadas e não conquistadas.
Tantos amigos que se foram,
E muitos que se perderam.

Tantas mudanças, andanças,
Tantas e muitas perdidas jogadas ao léu.
Quantos mistérios não desvendados,
Quantas mentiras tive que ouvir.
Quantas lágrimas derramadas,
Por perdas, magoas e derrotas,
Outras tantas por anseios.
Quanta saudade de algo vivido
E outras por não ter existido,
Quanto aprendizado na escola,
Da vida e quantas ainda tenho que aprender.
Na medida do impossível…
Então me diz qual seria a hora certa de chegar,
O ano, o mês e o dia para que eu possa encarar.

Sem medo e sem covardia sem vergonha de chorar,
os desmandos da alegria que teima em não ficar.

Na voz, uma melodia no caso de eu me afastar.
No peito, uma poesia para te presentear.
Jamais eu desistiria de ao teu lado ficar,
O possível eu faria o impossível, vou tentar.

Então me diz qual seria que rumo exato tomar,
Tendo o amor de companhia chego em qualquer lugar.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui