Valentine’s Day

O Dia dos Namorados é um dos rituais do amor. Um dos momentos de comunicar ao outro nossa identidade íntima. Uma forma de celebrar a paixão e de tentar capturar o instante mágico da semente inicial. A ponte entre duas solidões. Não há passado, não há futuro e sim apenas a busca do amor. O dia é celebrado com o perfume, com o olhar apaixonado com as memórias da mágia do início.

É uma aventura que se vive, é o coração cheio de paixão. É a celebração das conexões que estão sendo construídas sempre na vida a dois tanto as profundas quanto as aparentemente insignificantes.

Mas pode ser, mesmo neste mundo tão fluido, de relações tão fugazes, a construção de histórias profundas que poderão funcionar como bússola, como um modo de viajar por uma estrada desconhecida até o destino desejado que é viver até a tristeza amarga e sentida da morte. A vida é um diálogo constante com a busca da paz, o amor é um destes portais, e quem encontra entra na natureza sagrada da magia do encantamento.

Para a maioria  das pessoas, ela aparece como um relâmpago, no espaço profundo do encontro. É como se o que há de mais real fosse coberto por um tecido, até o amor abrir um buraco e revelar a verdadeira natureza do significado da vida, e em silêncio ouvi o som de seu coração e ver além do comum.

Como o amor, a morte é uma experiência pessoal.

O propósito de toda existência é crescer e aprender a amar melhor, e tudo isto segue conosco na essência de cada momento e é a fragilidade deste amor que dá perspectiva
a este dia.

*João é natural de Salvador, onde reside. Engenheiro civil e de segurança do trabalho, é perito da Justiça do Trabalho e Federal. Neste espaço, nos apresenta o mundo sob sua ótica. Acompanhe semanalmente no site www.osollo.com.br.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui