Tristeza

Talvez seja essa a palavra que melhor possa expressar meus sentimentos diante da tão divulgada notícia envolvendo dois nomes importantes no cenário de Porto Seguro: Dra Nêmora Jansen e Dr.Dioneles Leone. Apesar de ter se tratado de um problema de ordem privada, acabou em poucas horas, se tornando uma questão de ordem pública, como sói acontecer com a vida de quem escolhe a carreira que os envolvidos escolheram.

Por força de profissão, conheço os dois envolvidos e nem me atrevo a tentar adivinhar o que realmente aconteceu ou como os fatos realmente se deram. Há opiniões e comentários para todos os gostos e a cada dia se adiciona um ingrediente novo a fim de se convencer lados e formar partidos. Querendo ou não, há um divisor de águas agora, onde na cidade, cada um vai tomando partido, elegendo a prima facie, quem é culpado, quem é inocente, quem deveria ter feito isso, quem não deveria ter feito aquilo, e eu por meu lado, como abomino o murismo, o “esperar ter uma decisão para saber a quem apoiar”, já também, como tantos outros, escolhi de que lado vou ficar.

Do lado da Dra Nemora, há bons e respeitáveis nomes. O que mais posso dizer do que a estrita verdade que me cabe conhecer, a saber, que se trata de uma juíza respeitável, sempre tratou os advogados com urbanidade e consideração, no pouco tempo que trabalhou em nossa comarca soube honrar o Judiciário, impôs seu toque pessoal de organização na vara criminal e até hoje colhemos bons frutos do seu trabalho. Juíza assídua, proba e reta em seu modo de agir. Dizer que concordava com todas suas sentenças seria falsear a verdade, até porque se o fosse, eu não usaria dos recursos que a lei proporciona, em favor dos meus clientes. Em inúmeras vezes, as sentenças prolatadas não foram a que esperávamos, mas foram decisões imparciais e nas motivações se via que eram frutos do entendimento e da coerência da entao julgadora. Além de tudo isso, somente pelo fato de ser mulher Dra Nêmora já teria minha incondicional simpatia.

Particularmente sou uma mordaz crítica da atuação do Ministério Público, principalmente quando ele não é atuante, eu como cidadã reclamo, critico e exijo. Meu convívio forense com Dr. Dioneles sempre se deu de forma respeitosa. Nesses dois últimos anos, tenho visto de perto a atuação combativa deste Promotor. Quem milita na área criminal sabe que se trata de um profissional rigoroso em sua atuação, destemido em seu agir, independente em seu desempenho funcional. É um promotor que enfrentou como poucos toda a problemática que Porto Seguro oferece. É um profissional que mostra integridade em suas ações e tem sacrificado seu sossego e vida pessoal para garantir a todos nós cidadãos portossegurenses, uma maior credibilidades na Justiça. Podemos citar sua atuação na organização várias audiências públicas a fim de procurar com a ajuda da população e a ouvindo, resolver a problematica da sáude e da educação em nossa cidade. E também estar ao lado do Dr. Dioneles, nesse caso, seria um bom lado para se ficar, tenho certeza que eu estaria muito bem acompanhada, com bons nomes a endossar minha decisão.

DE QUE LADO ESTOU

Dessa vez, escolhi estar do meu lado, escolhi me concentrar e preocupar com o que é melhor para mim, para a minha família, para a cidade que escolhi como minha. Pode ser egoísmo, mas a vida vai nos ensinando a ser assim. Então a mim de fato não interessa as razões, verdades ou mentiras do narrado pela mídia, não me diz respeito, não é da minha conta, não acrescenta ou diminui nada em minha vida. A mim interessa somente o que vai me ajudar a viver em Porto Seguro, com mais segurança e dignidade. Preciso saber que existe em minha cidade, um órgão do Ministério Público combativo, destemido, arrojado e fiscalizador da aplicação da Lei. É esse o lado que escolho e convido a todos a fazer a mesma reflexão e pensar qual interesse estão defendendo.

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui