Três atitudes, muitos benefícios

“Alegrem-se na esperança, sejam pacientes na tribulação, perseverem na oração.”
(Romanos 12.12)

Nossa fé não é do tipo que nos convoca para fora da vida, para fugirmos, mas convoca-nos a lidar com a existência de um jeito diferente. Ela nos propõe mudanças de perspectivas. Ela nos ensina a ver o que normalmente não veríamos. Chama-nos a fixar o olhar no que não podemos ver. É um jeito de dizer que devemos viver pela fé. Viver pelo que cremos, mesmo que ainda não tenhamos evidências concretas.

É nesta linha que o apóstolo Paulo deixou estes três conselhos em sua Carta Aos Romanos. Ele propôs três atitudes que podem nos trazer muitos benefícios: alegria, paciência e perseverança. Alegrem-se na esperança, sejam pacientes na tribulação, perseverem na oração. Não é difícil memorizá-las, mas é bem desafiador vivê-las. Porém, vale demais o esforço.

Alegrar-se na esperança é, em meio às circunstâncias mais entristecedoras e desafiadoras, olhar para além e lembrar-se do que está por vir. Lembrar-se das promessas de vida eterna e paz. E alegrar-se nisso. As vezes pensamos tão pouco na eternidade que, quando precisamos, não nos lembramos dela ou ela não nos consola. Lembrar-se da eternidade não significa desinteressar-se pelo aqui e agora. Mas possibilita-nos libertarmos das limitações do aqui e do agora!

A paciência na tribulação é simples de entender. É não entrar em desespero diante dos problemas e lutas. Pronto. Isso tanto nos leva à maturidade, quanto exige maturidade. O desespero aumenta o problema e diminui a esperança. A paciência faz o contrário e aclara a visão. A calma em meio à crise é a primeira resposta correta que damos a ela. Em meio à tribulação, devemos nos lembrar que somos amados por Deus e que Ele está por perto. Ele quer o nosso bem. Podemos confiar.

A perseverança na oração não precisa de explicação. É algo que devemos praticar e isso significa enfrentar obstáculos para conseguirmos. Não é fácil perseverar na oração, especialmente quando tudo vai bem. Interessante isso. E aí, quando as coisas se complicam, ficamos meio perdidos pela falta de oração. Seja qual for o momento em que estejamos, devemos orar e seguir orando.

Essas três atitudes – alegria, paciência e perseverança – têm o poder de mexer com nosso ser, nossa maneira de ver a vida e de como reagimos a ela. E mexer de um jeito positivo, tornando-nos mais hábeis para viver e ser felizes. Cada um de nós precisa de mudanças que somente o exercício da fé nos possibilitará.

Todos desenvolvemos atitudes e maneiras inadequadas de lidar com a vida. Viver pela fé realinha nosso ser, pois nos expõe e nos torna sensíveis à presença e direção de Deus. Então, vamos exercitar a fé alegrando-nos na esperança, sendo pacientes na tribulação e perseverantes na oração. E podemos começar isso hoje mesmo.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui