Teixeira: nota esclarece que agente comunitária não faleceu em decorrência de covid-19

Imagem: Divulgação/PMTF

A agente de saúde Cláudia Galvino da Silva, de 46 anos, foi encontrada morta dentro de casa na noite desta quinta-feira, 25 de junho, no bairro Liberdade, em Teixeira de Freitas.

A informação associando o óbito à covid-19 foi divulgada pela internet na manhã desta sexta-feira (26). Logo em seguida, uma filha da profissional negou o fato.

Leia na íntegra a Nota de Esclarecimento enviada pela Secretaria Municipal de Saúde, que se pronunciou no fim da tarde:

A Secretaria de Saúde de Teixeira de Freitas informa que a morte da Agente Comunitária de Saúde de Teixeira de Freitas, que teve o óbito registrado nesta quinta-feira (25), não foi em decorrência da Covid-19.

Ela havia sido diagnosticada no final de maio, mas já havia cumprido o período de isolamento e se recuperado do novo Coronavírus. Inclusive, estava trabalhando desde meados de junho, seguindo a vida normalmente.

A paciente tinha diabetes, hipertensão e outras comorbidades. A SMS pede a todos que respeitam o luto da família e não compartilhe informações inverídicas sobre a morte da servidora, que sempre foi querida por todos no serviço de saúde municipal.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui