Teixeira está entre os três maiores produtores de mel da Bahia

Foto: Reprodução

Após três anos seguidos em queda, a produção baiana de mel teve aumento entre 2018 e 2019, passando de 3,2 mil toneladas para 3,9 mil toneladas. Isso representou um incremento de mais 729 toneladas de mel em um ano.

As informações são da Pesquisa da Pecuária Municipal (PPM), divulgada na quinta-feira, 15 de outubro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Foi o segundo maior crescimento absoluto na produção de mel dentre os estados brasileiros, menor apenas que o verificado no Paraná, que viu sua produção crescer em 922 mil toneladas e se tornou, em 2019, o maior produtor de mel do país, com 7,2 mil toneladas.

A Bahia é o 7º maior produtor de mel do Brasil, respondendo por 8,6% do total nacional, que foi de 46 mil toneladas em 2019 (aumento de 8,5% frente a 2018).

Em 2019, os três maiores produtores baianos de mel foram, mais uma vez, Campo Alegre de Lourdes (559 toneladas), Jeremoabo (474 toneladas) e Teixeira de Freitas (170 toneladas).

Campo Alegre de Lourdes se destaca como o 5º maior produtor de mel do Brasil. Ortigueira/PR (795,4 toneladas), Botucatu/SP (675 t) e Arapoti/PR (667 t) lideram o ranking nacional.

Na Bahia, todos os cinco municípios com maior produção de mel tiveram aumento na quantidade produzida frente a 2018, com destaque para Jeremoabo, que viu sua produção mais que duplicar em um ano, passando de 180 para 474 toneladas.

Apesar do aumento expressivo na quantidade produzida no estado, o mel foi o único produto de origem animal que teve redução do valor de produção na Bahia – o que reflete uma queda nos preços médios pagos aos produtores.

Em 2019, a produção baiana de mel gerou um valor de R$ 26,1 milhões, 5,0% menor (menos R$ 1,4 milhão) do que o gerado em 2018 (R$ 27,4 milhões).

Fonte: Canal Rural

1 COMENTÁRIO

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui