Teixeira de Freitas: Chá literário é uma forma diferente de ensinar e aprender

A Escola Municipal Igualdade e Justiça promoveu na última sexta-feira (21) a quarta edição do Chá Literário, que neste ano abordou a temática da Consciência Negra. Um dia cheio de arte culminou o projeto que foi desenvolvido dentro e fora de sala de aula, visando o despertamento pela leitura e o para o senso crítico.

“Na Jornada Pedagógica a Secretaria Municipal de Educação orientou as unidades de ensino a desenvolver projetos capazes de despertar os estudantes, através da discussão de temas diferentes e com estratégias que possibilitassem novas vivências”, explicou o secretário da pasta Ariosvaldo Alves, que prestigiou o evento. Ele apontou como alguns benefícios dos projetos: a educação interdisciplinar e a integração da comunidade escolar.

A quarta edição do Chá retomou o tema da Consciência Negra, que é comemorado em 20 de novembro. Com mais de 650 estudantes distribuídos em turmas do 6º ao 9º ano, o Chá Literário foi promovido nos turnos matutino e vespertino, ultrapassou as letras e contou com música, teatro, dança, declamações, poesia, produção audiovisual, e até o lanche foi apelidado de merenda típica, com sabores como tapioca e bolo de milho, em referência à cultura africana.

“Nós buscamos, além de despertar para a leitura, despertar para um senso crítico, incentivar a participação deles nas questões e discussões sociais, incentivar produções artísticas; é um Chá Literário que vai muito além da leitura”, comentou o diretor da unidade de ensino Neander Pinheiro Cabral. Assim como a Escola Municipal Igualdade e Justiça, todas as unidades de ensino são orientadas pelo Governo Municipal a incentivarem seus estudantes à leitura e à reflexão, a fim de se tornarem cidadãos atuantes em prol de uma sociedade melhor, conforme destacou o secretário de educação.

Fonte: Departamento de Imprensa da Prefeitura de Teixeira de Freitas


 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui