Teixeira: contratação de banca examinadora para CNH especial deve sanar espera

Longa espera é um problema para quem precisa de habilitação especial

Marcos, da Lúcia Despachante; o diretor-geral do Detran-BA, Rodrigo Pimentel; o deputado estadual Robinho. Foto: Divulgação

Na última terça-feira, dia 24, o empresário Marcos Silva, da lúcia Despachante, de Teixeira de Freitas, esteve presente em uma audiência na sede do Detran-BA, em Salvador, juntamente com o deputado estadual Robinho e o diretor-geral do órgão, Rodrigo Pimentel.

A reunião foi motivada pela necessidade de avaliação de mais de 500 pessoas, entre teixeirenses e moradores do extremo sul, que, segundo o empresário, não conseguiram ainda ser avaliadas pela banca examinadora especial do Detran no município.

Marcos ressalta que “trata-se de pessoas com deficiências (PCD), onde a Lei Federal 8989, de fevereiro de 2005, garantem a elas isenções de IPI/ICMS/IPVA na aquisição de veículos novos“.

“Ocorre que a última vez que a banca veio a Teixeira de Freitas já se aproxima de dois anos e meio se tornando um anseio e uma preocupação para estas pessoas e se transformando em um verdadeiro estresse“, acrescenta.

Durante a audiência no Detran, foi informado pelo seu diretor-geral que um projeto, de autoria do deputado Robinho, é de autoria dele esta em fase final, dependendo agora somente do parecer da Sefaz-BA, e deve retornar ao Detran a qualquer momento.

Retornando o projeto ao Detran, o órgão deve publicar um edital para contratação de médicos peritos em Teixeira de Freitas e aí deve ser sanado o problema e a longa espera do deslocamento dos peritos vindos de Salvador.

Marcos Silva, da Lúcia Despachante, e o deputado estadual Robinho. Foto: Divulgação

Segundo Marcos, despachante, “é preciso deixar bem explícito ao usuário PCD o empenho incansável tanto do deputado Robinho quanto de Fabiane Neres, que é a coordenadora da 24º Ciretran de Teixeira de Freitas“.

O escritório da Lúcia Despachante em Teixeira de Freitas é especialista na formatação e assessoria deste processo PCD e vem acompanhando de perto a situação destes
usuários.

A Lúcia Despachante afirma que continuará acompanhando este caso pois entende que é algo de extrema relevância e utilidade pública.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui