Suíça X Argentina: Goleiro suíço confia em torcida brasileira e fitinha do Bonfim

A Suíça atingiu seu objetivo na Copa do Mundo, chegar às oitavas de final. Mas isso não significa que o time vá entrar relaxado em campo na terça-feira (1/07). É o que garantiu o goleiro Diego Benaglio, entrevistado hoje (27/06) no Media Center montado no Porto Seguro Praia Resort, na praia de Curuípe. Para vencer os argentinos, Benaglio confia no apoio da torcida brasileira e na sorte trazida por um amuleto: uma fitinha do Senhor do Bonfim.

O goleiro, que aprendeu português durante os dois anos e meio em que jogou no Nacional da Ilha da Madeira, disse que foi ele mesmo quem pediu que providenciassem a fita. “Parece que ela dá sorte às pessoas, então perguntei a alguém se podiam me arranjar. Recebi logo depois do jogo contra a França”, disse, referindo-se à partida em que a Suíça foi goleada por 5 a 2. Na partida seguinte, Benaglio não levou nenhum gol e a Suíça venceu Honduras por 3 a 0.

O goleiro concordou em parte com um jornalista que disse que ele precisa estar em um dia especial para a Suíça eliminar a Argentina. “Precisamos de um dia especial não só meu, mas da seleção inteira.”

E garantiu que a classificação para as oitavas não significa que a equipe já considera sua missão na Copa cumprida. “Todo mundo está com muita vontade de fazer um grande jogo e se classificar para as quartas de final.”

Benaglio também falou sobre a torcida dos brasileiros pela Seleção Suíça. “Já sentimos o apoio do povo brasileiro, a vontade que tem de que mandemos a Argentina para casa”, disse. “Isso vai nos dar mais energia e força para vencer.”

Sobre o astro Messi, Benaglio admitiu que marcá-lo será uma missão difícil, mas pediu atenção para os outros jogadores da Argentina. “Não podemos nos preparar para conter apenas um jogador. Além de Messi eles têm atacantes como Di Maria. É preciso olhar para o conjunto da Seleção da Argentina.”

Também entrevistado no Media Center, o presidente da Federação Suíça de Futebol, Peter Gillieron, elogiou a forma como Porto Seguro acolheu a seleção. “Pudemos sentir o calor do povo, nos sentimos muito bem aqui”, disse. “Vimos que as coisas aqui no Brasil são diferentes do que se falava lá fora, com notícias negativas, sobre criminalidade. Para a seleção foi muito positivo vir para cá.”


ASSESSORIA DE IMPRENSA DO PORTO SEGURO PRAIA RESORT

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui