Sistemas da Justiça Eleitoral sofreram queda e TSE nega ataque cibernético

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) registrou, na tarde desta quinta-feira (12), uma queda nos sistemas da Justiça Eleitoral. Diversos usuários relataram problemas para acessar serviços como Processo Judicial Eletrônico-PJE, divulgação de candidaturas, aplicativo e-Título, site dos TSE e dos tribunais regionais.

Segundo apontado pelo site de monitoramento Downdetector, o número de notificações de problemas se mostrou atípico entre o meio-dia e pouco mais de meia-noite.

Em nota, o TSE esclareceu que a queda “foi motivada por uma sobrecarga interna e não tem relação com interferência externa (ataque cibernético)“.

E acrescenta que o “problema técnico não afeta nenhum processo relacionado à votação deste domingo (15), como preparação de urnas, totalização de votos e transmissão de resultados“.

Confira outras informações da nota:

O travamento de equipamento de infraestrutura, um datacenter, está sendo solucionado por técnicos do tribunal em parceria com técnicos do fabricante. Na noite desta quinta, os sistemas começaram a ser normalizados, e a expectativa é de retomada plena nesta sexta-feira (13).

É importante lembrar que a urna eletrônica brasileira foi projetada para funcionar sem estar conectada a qualquer dispositivo de rede, seja por cabo, wi-fi ou bluetooth. Ou seja, a urna é um equipamento isolado, o que preserva um dos requisitos básicos de segurança do sistema.

Além disso, a totalização dos votos após o envio das informações pelos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) funciona por meio de rede privativa criptografada.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui