Será que entendemos?

“Depois disso, derramou água numa bacia e começou a lavar os pés dos seus discípulos, enxugando-os com a toalha que estava em sua cintura. Chegou-se a Simão Pedro, que lhe disse: “Senhor, vais lavar os meus pés?” (João 13.5-6)

Lá vai Jesus com a toalha em volta da cintura e a bacia de água nas mãos. Ajoelha-se e começa a fazer o que não se esperava que fizesse. Afinal, Ele era o Rabi, o Mestre. A tarefa era para o menor deles, o menos importante, mas nenhum deles se dispôs a realiza-la. Estavam sempre discutindo sobre qual seria o maior e nunca viam a si mesmos como os menores. Então viram o mais importante de todos se fazer servo de todos. Embora não pretendessem ser maiores que Jesus, todos jugavam-se maiores que os demais. Sempre nos achamos melhores que alguém! As vezes, melhores que todos em alguns momentos! E eis que Jesus começa a lavar os pés. Talvez o primeiro a ter os pés lavados tenha pensado: será que Jesus está fazendo isso comigo para mostrar aos outros que, depois dele, sou eu o mais importante? Mas Jesus seguiu lavando os pés do próximo, e do próximo e do outro, e por fim, de todos.

Quando chegou a vez de Pedro, ele se recusou a permitir que o Mestre lhe lavasse os pés. Compreensível, afinal Jesus era o Mestre e ele o aprendiz. O menor serve ao maior, e não o contrário! Como dizemos, manda quem pode, obedece quem tem juizo. Funcionamos na base do poder, Jesus nos chama a agir com base no amor. Por isso insistiu tanto em ensinar sobre servir. Um ensino que encontrava resistências no coração dos discípulos que entravam sempre tendo conversas sobre a hierarquia do grupo (Lc 22.24-38). Não somos muito diferentes. Eles estavam com Jesus já ha algum tempo, pelo menos três anos. Mas seus corações ainda resistiam às perspectivas do Reino.

Podemos estar ha muito tempo na igreja e isso necessariamente não significa que tenhamos aprendido o ensino de Jesus. Podemos recitá-lo a outros, sem que saibamos vive-lo. Estamos bem com a ideia de que devemos servir a Jesus, o problema é que não conseguimos aceitar que se faz isso servindo às pessoas. Mas é servindo às pessoas que se serve a Cristo. “Você me ama? Então cuide dos meus cordeirinhos”, palavras de Jesus a Pedro (Jo 21.15-17). “O que vocês fizeram a algum dos meus menores irmãos, a mim o fizeram”, é o ensino de Jesus em Mateus 25. Se não temos uma toalha em volta da cintura e nas mãos uma bacia, ainda não aprendemos o ensino de Jesus. Na escola do Reino de Deus não aprendemos maneiras de receber bençãos, mas de ser benção. O alvo não é ganhar, é doar. Não oramos para ser grandes, mas para ser humildes. Se não entendermos assim, é sinal de que não entendemos nada!

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui