Sequestrada é ouvida pela polícia: criminoso agiu sozinho e queria R$ 20 mil

Marcelo Oliveira Costa foi preso em Eunápolis, após usar o cartão de crédito da vítima. Foto Radar64

A esposa do cabo da Polícia Militar sequestrada juntamente com a filha de 8 anos na última segunda-feira, 9 de julho, em Teixeira de Freitas, foi ouvida na sede da 8ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin).

A oitiva de forma precatória ocorreu após solicitação do delegado de Eunápolís, Antônio Alberto Passos Melo, evitando o deslocamento da vítima para a cidade onde foi encontrada no compartimento de bagagens do próprio carro com a criança.

De acordo com a esposa do PM, o acusado do sequestro, Marcelo Oliveira Costa, de 22 anos, agiu sozinho durante todo o tempo, o que desmente a versão do criminoso dada aos policiais logo após sua prisão no fim da tarde da última quinta-feira, 11 de julho.

Marcelo foi detido na rua Santos Dumont, após realizar compras no comércio com o cartão de crédito da vítima. Documentos pessoais e o celular da teixeirense foram encontrados no hotel onde ele estava hospedado, no Pequi.

A mulher disse ainda que foi surpreendida pelo criminoso quando sua filha entrava no carro. O bandido aproveitou a porta aberta e também adentrou no veículo, ficando ao lado da criança.
Durante o sequestro, a vítima chegou a ouvir o momento em que Marcelo falava ao telefone, afirmando que estava com uma mulher (esposa do PM) e sua filha, “por isso vou resolver do meu jeito, pode deixar”, teria comentado com alguém do outro lado da linha.

Assim que foi rendida, Marcelo teria obrigado a mulher a ir até uma agência do Bradesco exigindo que ela sacasse a quantia de R$ 20 mil. Ao contar para o criminoso que não havia esse valor disponível, ele mandou que ela dirigisse sentido à BR-101, chegando a prometer que iria liberá-las na cidade de Itamaraju.

No entanto, no município itamarajuense, Marcelo seguiu viagem com as reféns, obrigando a vítima dirigir até Itabela, onde foram colocadas no compartimento de bagagens do carro.
Marcelo teria passado por outros dois pontos não identificados e a vítima ouviu conversas, mas nada que ligasse terceiros ao sequestro em andamento. Em um posto de combustível, durante o abastecimento, mãe e filha foram ameaçadas, caso chamassem atenção de funcionários do local.

O drama só chegou ao fim após Marcelo, aparentemente, ter perdido o controle da direção do carro e entrado em um matagal. Populares ouviram gritos das vítimas e acionaram a Polícia Militar, sendo mãe e filha socorridas pelo Samu e levadas de volta para casa em Teixeira de Freitas.

A perícia constatou que o bandido tentou tocar fogo no carro com as vítimas presas no bagageiro. O fogo só não se espalhou devido a um dispositivo de segurança na tampa do tanque.
Marcelo segue preso em Eunápolis e o inquérito sobre o caso deve ser concluído nos próximos dias.

Fonte: Sulbahianews

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui