Satisfação para os famintos e sedentos por justiça

“Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, pois serão satisfeitos.” (Mateus 5.6)

Sofrer injustiça é algo degradante. Submetido por longo período a isso o ser humano perde seu senso de valor e pode enlouquecer. Sentir-se injusto também não é nada bom. Há quem seja injusto, mas não sente nada a respeito. Quando a consciência de que fomos injustos está presente, não é agradável, mas é uma benção, pois podemos agir e mudar a situação. Quando nos sentimos injustiçados sofremos e ansiamos por justiça. Se formos injustos, que ansiemos por reparação. A injustiça é algo sério e uma das razões importantes para a infelicidade e a dor no mundo. Reiteradas vezes os profetas falaram em nome de Deus, clamando por justiça. Miqueias declarou: “Ele mostrou a você, ó homem, o que é bom e o que o Senhor exige: Pratique a justiça, ame a fidelidade e ande humildemente com o seu Deus.” (Mq 6.8). Deus nos ama e nos enviou Jesus. Ele nos trouxe o Reino de Deus que anuncia mudanças. Nosso problema tem solução. O Deus da justiça veio a nós.

O Reino de Deus é o Reino de Justica. Ele vem para satisfazer a falta de justiça no ser humano e no reino dos homens. O encontro com a justiça do Reino acontece na justificação que recebemos por meio de Cristo. Nele somos justificado. Recebemos dignidade e lugar na presença de Deus. A partir daí, mesmo com todas as nossas limitações, temos um chamado para sermos agentes de justiça. Podemos anunciar a outros a justificação que recebemos. Ela é espiritual. Mas por causa do Reino, que me envia a amar e servir, que me fez digno e declara a dignidade de todo ser humano, também eu e você podemos nos tornar uma voz que se levanta contra todo tipo de injustiça. Foi nessa inspiração que o pastor batista Martin Luther King Jr levantou a voz e declarou: “Eu tenho um sonho que um dia todo vale será exaltado, e todas as colinas e montanhas virão abaixo, os lugares ásperos serão aplainados e os lugares tortuosos serão endireitados e a glória do Senhor será revelada e toda a carne..” Ele sonhou com a justiça social, o fim das diferenças, com respeito e irmandade entre negros e brancos.

A injustiça criou vários caminhos entre nós e continua a cria-los. As vezes nos acostumamos tanto a eles que nem reconhecemos que são meios de injustiça. A injustiça é ruim para o injustiçado, mas pode oferecer benefícios e calar os outros. Isso ofende a Deus! Se amamos a Deus, devemos amar o próximo e o amor não se alegra com a injustiça (1 Co 13.6). A injustiça tem seus dias contados, porque chegará o dia em que o Deus, a quem pertence a história, o Deus de toda justiça julgará os injustos e estabelecerá plena justiça. E os famintos e sedentos por ela, serão fartos. Se somos participantes de Seu Reino, somos chamados a antecipar esse dia. A protagonizar a justiça no mundo. E isso será um anuncio: felizes os que tem fome e sede de justiça, porque Deus garante que satisfará seu anseio. Seja um instrumento de justiça no reino dos homens em nome do Reino de Deus.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui