Rede de Prevenção à Violência Contra Mulher é lançada em Porto Seguro

Rede de Prevenção à Violência Contra Mulher é lançada em Porto Seguro. Fotos Ascom

O Programa Rede de Prevenção à Violência Contra Mulher foi lançado na tarde desta quarta-feira, 28, no Porto Seguro Eco Bahia Hotel, pela Polícia Militar em parceria com a Prefeitura de Porto Seguro, 2ª Vara Crime e Polícia Civil. Seu objetivo é prestar atendimento especializado à mulher vítima de violência doméstica, bem como, prevenir os agravos que acompanham a situação vivenciada.

A prefeita de Porto Seguro, Cláudia Oliveira, foi recebida pelo organizador do evento, Comandante do 8º Batalhão da Polícia Militar de Porto Seguro, Major Anacleto França. Também participaram a juíza da 2ª Vara Crime, Michele Quadros; secretária de Assistência Social, Lívia Bittencourt; delegada da Deam, Teronite Silva; promotora, Lair Farias Azevedo; coordenadora regional de Polícia Técnica, Virgínia Guimarães; além do defensor público, Matheus Mazzili Fassy, vereadores e pessoas engajadas nesta missão. 

Atendimento especializado

Idealizado pelo major Anacleto França com base na Lei Maria da Penha (11.340) e contexto de Porto Seguro, as ações do programa consistem  no primeiro contato com a situação da vítima até o final da ocorrência, priorizando chamadas pelo número de telefone (73) 3162 7750 feitas por mulheres vítimas de violência cadastradas, atendimento especializado e realização dos devidos encaminhamentos.

Segundo o major França, a ideia deste serviço surgiu após reunião no Centro de Referência de Atendimento à Mulher (Cram) sobre o cenário de violência no município, aspectos da agressão física, psicológica, patrimonial e moral, além dos índices elevados, com registro de 5 mulheres agredidas a cada 2 minutos no Brasil. “Percebemos a necessidade de fortalecer e ampliar os serviços de proteção e prevenção, com canais que facilitem a denúncia, capacitação militar continuada e apoio à vítima neste momento, desde a denúncia e o decorrer dos trâmites legais, como acompanhamento das medidas protetivas”, frisa.

“Este é mais um passo que órgãos de proteção à mulher dão em direção a redução dos índices de violência. Mais que isso, a iniciativa da PM juntamente com Cram, Cras, Deam e Judiciário vem ampliar essa proteção para que a mulher assistida saiba que pode contar com uma rede engajada e sensibilizada para lhe prestar um atendimento humanizado e eficiente”, disse, a prefeita, Cláudia Oliveira, parabenizando a iniciativa da PM no incremento das ações voltadas a coibir este crime. “Anote este número para emergência: (73) 3162-7750”, concluiu.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui