Projeto voltado à comunidade indígena valoriza cultura local no sul da Bahia

Iniciativa da Suzano visa contribuir com iniciativas voltadas à formação e ao acompanhamento escolar em aldeias da região

Projeto voltado à comunidade indígena valoriza cultura local no sul da Bahia. Fotos Ascom

 A primeira ação do Projeto Educação Indígena Kijêtxawê, desenvolvido pela Suzano em parceria com comunidades indígenas do Sul da Bahia, chegou este ano aos alunos das etnias Pataxó e Pataxó Hã-Hã-Hãe, localizadas nas cidades de Prado, Itamaraju e Alcobaça, no sul da Bahia.

A empresa disponibilizou material didático e educativo para cerca de 1.400 crianças e adolescentes matriculados nas escolas de aldeias da região, cujo desempenho e frequência escolar serão monitorados e acompanhados ao longo do ano letivo, visando contribuir para a permanência na escola.

O Projeto Kijêtxawê integra as iniciativas da Suzano nas comunidades da região em que a empresa atua, no sul da Bahia. O trabalho teve início este ano, quando foram realizadas reuniões com as lideranças locais, para entender e identificar as demandas mais urgentes. A partir do entendimento dessas necessidades, novas ações serão desenvolvidas.

“O objetivo é ir além das ações pontuais e deixar um legado no campo da educação, de modo a contribuir para a formação desses jovens, além de ampliar o acesso ao conhecimento com a valorização da cultura indígena nessas comunidades”, explica Narcisio Loss, consultor de Desenvolvimento Social da Suzano na Unidade Mucuri.

As 15 aldeias que fazem parte do projeto estão localizadas nos Territórios Indígenas de Barra Velha, Comexatibá e Águas Belas, distribuídas nos municípios de Itamaraju, Prado e Alcobaça, que abrigam cerca de 3.500 indígenas.

Sobre a Suzano – A Suzano, empresa resultante da fusão entre a Suzano Papel e Celulose e a Fibria, tem o compromisso de ser referência global no uso sustentável de recursos naturais. Líder mundial na fabricação de celulose de eucalipto e uma das maiores fabricantes de papéis da América Latina, a companhia exporta para mais de 80 países e, a partir de seus produtos, está presente na vida de mais de 2 bilhões de pessoas. Com operações de dez fábricas, além da joint operation Veracel, possui capacidade instalada de 10,9 milhões de toneladas de celulose de mercado e 1,4 milhão de toneladas de papéis por ano. A Suzano tem mais de 35 mil colaboradores diretos e indiretos e investe há mais de 90 anos em soluções inovadoras a partir do plantio de eucalipto, as quais permitam a substituição de matérias-primas de origem fóssil por fontes de origem renovável. A companhia possui os mais elevados níveis de Governança Corporativa da B3, no Brasil, e da New York Stock Exchange (NYSE), nos Estados Unidos, mercados onde suas ações são negociadas.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui