Prefeitura de Porto Seguro lança campanha contra a dengue

Autoridades se reuniram para discutir as medidas de profilaxia. Foto: divulgação
A Secretaria de Saúde de Porto Seguro lançou esta semana, na Câmara de Vereadores, a campanha Movimento Porto Seguro Unido Contra a Dengue. A coordenação é da Equipe de Combate a Endemias do município, que trouxe a proposta da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab), em parceria com a Fundação Luís Eduardo Magalhães. No lançamento, estiveram presentes o secretário de Saúde Messias Boaventura e representantes de diversos segmentos: Promotoria de Justiça, Aeronáutica, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Marinha, Justiça do Trabalho, Embasa, Secretaria de Turismo, Vigilância Epidemiológica, Câmara de Vereadores e comunidade.

A proposta da Mobilização

Com o slogan: Atitude, o melhor remédio contra a dengue, a mobilização acontecerá em todo o estado. O objetivo é o envolvimento da comunidade, nos seus diversos níveis de atuação, visando à prevenção e o controle da dengue, despertando todos os parceiros para uma ação solidária (homens, mulheres, jovens, crianças, instituições religiosas, militares, sociais e comércio). A proposta é discutir e colocar em prática as estratégias para combater o mosquito Aedis Aegipty e preparar o município para o verão.

O secretário de Saúde, Messias Boaventura, destacou que, por receber pessoas de todos os lugares do mundo, Porto Seguro é um município atípico e mais sujeito às doenças endêmicas. Mas mostrou números com os quais afirmou que é possível prevenir: Até agosto do ano passado tivemos 968 casos de dengue, 6 óbitos e um índice de infestação predial de 17,1%. Do final desse período pra cá, registramos queda no índice, que foi para 2,9%, com 68 casos confirmados e nenhum óbito. Segundo Boaventura, a determinação do prefeito Abade no combate a essas doenças endêmicas prova que o município está buscando a saúde da sua população e confere mais tranqüilidade para receber bem os turistas. O secretário frisou a importância da ação conjunta e enfatizou que assim as chances de derrubar o mosquito são bem maiores.

Na reunião, o promotor de Justiça, Maurício Magnavita, esclareceu que prevenir sai mais barato para os órgãos municipais, estaduais e federais, porque assim é que se poupam as vidas humanas. O promotor lembrou os riscos da entrada do quarto tipo de vírus da dengue no País, o que aumenta a ocorrência de dengue hemorrágica e suas complicações: Temos que considerar isso como um problema de saúde pública, já que não existe uma vacina precisamos fazer o controle permanente. E isso é responsabilidade de todos, alertou.

Procriação do mosquito, transmissão e tratamento contra a dengue

De acordo com a enfermeira Flaviane Martins, técnica da Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde de Porto Seguro, a ocorrência de chuva com dias alternados de sol é uma combinação favorável à proliferação do mosquito da dengue. Cada fêmea põe 450 ovos durante toda a vida e eles sobrevivem 450 dias em ambiente seco. Se a fêmea estiver infectada, os ovos também estarão. A transmissão da doença acontece por meio da picada de mosquito infectado e os sintomas começam a aparecer entre o terceiro e o décimo dia. Dentre eles estão: febre alta, dor de cabeça, dores musculares, falta de apetite, dor abdominal e diarréia. O tratamento é feito com a hidratação do paciente.

Estratégia

O coordenador de Combate e Endemias do município, Alcântara Pereira, expôs a estratégia e informou que as ações serão intensificadas. Dentre outras, estão programados faxinaços, mutirão, feira de saúde, visita domiciliar, blitz e abertura de casas fechadas. Precisamos do apoio de todos, porque a dengue não é um problema de uma pessoa só. Queremos contar com as idéias de toda a comunidade, disse o coordenador.

Fonte: Ascom da Secretaria de Saúde de Porto Seguro

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui