Prefeitura de Jequié participa do Congresso Nacional de Secretarias Municipais de Saúde

 

Foto: Secom

A Prefeitura de Jequié, através da Secretaria Municipal de Saúde, participa do XXXIII Congresso Nacional de Secretarias Municipais de Saúde, que acontece no Centro de Convenções Ulisses Guimarães, em Brasília, durante os dias 12 e 15 de julho.

O secretário de Saúde de Jequié, Hassan Iossef, que será vice-presidente do Conselho Estadual dos Secretários Municipais de Saúde da Bahia (COSEMS/BA), a partir de 1º de agosto, juntamente com outros secretários municipais de saúde de todo o país, profissionais de saúde, dirigentes estaduais e do Ministério da Saúde, vai discutir o tema “Diálogos no Cotidiano da Gestão Municipal do SUS” e através do encontro de ideias, troca de conhecimentos e experiências, formulação e aprofundamento de propostas no Congresso, fortalecerá, assim, as conexões entre a normativa dos diversos temas do SUS e sua aplicação no cotidiano atual da gestão municipal de saúde.

“Estamos reunidos aqui para elaborar, através do debate de ideias, o planejamento para a execução prática de políticas públicas de saúde que resolucionem os problemas que a saúde pública nos municípios têm. Trocando experiências, acompanhando os projetos que deram certo e analisando a aplicabilidade dessas ações é que chegaremos a um resultado que leve a população, um serviço de atendimento de saúde com qualidade.”, disse o secretário de saúde de Jequié,Hassan Iossef.

Na programação haverá oficinas, seminários, cursos e mesas que discutirão temas importantes para a gestão municipal do SUS como a Atenção Básica, financiamento da saúde e unificação dos blocos de repasses com o estabelecimento das modalidades de custeio e capital a partir de janeiro de 2018 e todo o processo de transição a ser realizado em 2017 com planejamento ascendente e o processo de regionalização e organização da rede de atenção à saúde e o papel da participação da comunidade nesse planejamento, governança executiva da Rede de Atenção à Saúde (RAS), por meio de consórcios, necessidade de integração dos sistemas de informação em saúde, gestão de custos e dos fundos municipais de saúde, cotidiano da participação da comunidade com o fim dos blocos de financiamento, assistência farmacêutica, gestão do trabalho e da educação em saúde, programa Mais Médicos, Judicialização da Saúde e relação com setor privado não lucrativo.

 

 

 

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui