Prazo para vacinação contra Febre Aftosa vai até sábado

Os criadores baianos têm até o próximo sábado (31) para vacinar o rebanho contra a Febre Aftosa. Todos os bovinos e bubalinos, independente da faixa etária, precisam ser imunizados nesta primeira etapa da campanha de vacinação de 2014, que começou no primeiro dia do mês de maio em todo o estado.

O prazo para declarar a aplicação das vacinas vai até o dia 15 de junho, nos escritórios da Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), órgão vinculado à Secretaria de Agricultura, distribuídos estrategicamente nos 417 municípios do estado.

Um levantamento parcial destaca a região de Santa Maria da Vitória por ter vacinado e declarado 50% do rebanho existente, que somam 1.100 cabeças. A coordenadoria regional da Adab em Teixeira de Freitas, detentora do maior rebanho da Bahia, com 1.743.582 bovídeos, possui 42% do rebanho já declarado.

Recuperação

O diretor geral da Adab, Paulo Emílio Torres, acredita que a agropecuária baiana está se recuperando, após três anos sucessivos de seca, e o produtor vem apoiando as ações desenvolvidas pelo órgão, principalmente nas etapas de campanha contra febre aftosa, pois esta é uma responsabilidade compartilhada entre o serviço oficial e o produtor.

“Durante o mês de maio, a equipe da Diretoria de Defesa Sanitária Animal da Adab realizou ações estratégicas para incentivar os criadores a vacinarem os bovídeos, como aplicação das vacinas de forma assistida e fiscalizada, principalmente em assentamentos e áreas indígenas, palestras educativas voltadas para o esclarecimento dos criadores e comunidades rurais. Tudo para conscientizar os criadores sobre a real importância de vacinar o rebanho contra a pior enfermidade animal e salvaguardar o status do estado”, acrescenta Torres.

Declaração

O produtor deve se dirigir até um dos escritórios da Adab e apresentar a nota fiscal das vacinas aplicadas, informando todos os animais existentes na propriedade, por sexo e faixa etária. O diretor de Defesa Sanitária Animal, Rui Leal, explica que o pecuarista que não vacinar seus animais ou não declarar a vacinação, dentro do período da campanha, será autuado por não atender os prazos estabelecidos. “A multa deve ser calculada sobre o número de animais e estes ficam impossibilitados de transitar pelas rodovias baianas, bem como de participar de eventos pecuários, até a regularização”, esclarece.

A Adab está preparada para receber os mais de 280 mil produtores até o dia 15 de junho. “Mas é importante que o produtor não deixe para última hora, para que tenha um atendimento mais ágil e de qualidade, evitando sanções administrativas, já que o período em questão contempla feriados e jogos da copa do mundo”, finaliza o coordenador do Programa Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa na Bahia, Antônio Lemos Maia, lembrando que o produtor deve aproveitar o momento para atualizar seus dados cadastrais.

Impactos

O impacto negativo de uma doença como a febre aftosa para o país fica em torno de US$ 7 bilhões/ano e a Bahia detém o status de Livre de Febre Aftosa com Vacinação com reconhecimento internacional. O último foco de Aftosa ocorrido no Brasil (Mato Grosso do Sul e Paraná) ocasionou a perda de 78 mil cabeças e custo financeiro direto superior a R$ 47 milhões nas ações de saneamento, além dos sérios problemas sociais gerados pelo desemprego no setor agroindustrial, com a perda de mercado na exportação de carne.

 

 

Fonte: Secom BA

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui