Polícia Técnica promove enterro coletivo de 11 cadáveres

Teixeira de Freitas – O DPT – Departamento de Polícia Técnica de Teixeira de Freitas, promoveu o terceiro enterro coletivo do ano, desta feita, 8 cadáveres, 2 ossadas humanas e um feto, foram enterrados como indigentes no Cemitério Jardim da Saudade no bairro Nova Teixeira. Eram corpos sem identificação que estavam há mais de três meses ocupando espaço nas câmeras frias do Instituto Médico Legal – IML, que apesar da divulgação na imprensa, não foram identificados por suas famílias neste período.

O perito criminal Manoel Garrido, coordenador regional do DPT, informa que para realizar um enterro coletivo desta natureza, a coordenação da Polícia Cientifica solicita autorização ao juiz criminal da comarca contando todas as circunstâncias e as necessidades de se promover o sepultamento dos indigentes. Uma vez autorizado, os corpos são enterrados com todo registro possível, cadastro fotográfico, impressões digitais e numeração de quadra e lote no cemitério, onde se deve precaver uma futura identificação por parte da família ou da justiça.

Como foi o caso do corpo de um homem encontrado com um tiro na testa dentro de um plantio de eucalipto em Ibirapuã, no dia 22 de setembro passado, que sem identificação, foi enterrado como indigente no último dia 18 de outubro. E agora a filha e a esposa compareceram no DPT de Teixeira de Freitas procurando pela vítima, sendo reconhecida pelas fotografias. E uma vez exumado no lote 46 da quadra 56 do Cemitério Jardim da Saudade, a família identificou o cadáver pelas roupas e pela arcada dentária. Tendo sido identificado Francisco Antônio de Souza Silva, 37 anos, natural de Aracati-Ceará, mas que morava na Rua Élson Alves, bairro Esplanada em Pedro Canário-ES

 
Fonte: Athylla Borborema /Teixeira News

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui