Polícia baiana alcança maior redução de Crimes Violentos dos últimos 6 anos

Com isso, além de baterem a meta de redução estabelecida pelo governo do Estado, que é de 6%, as equipes conseguiram subir para 11,5% a redução dos crimes contra a vida

As forças de segurança da Bahia alcançaram em 2018 o menor número de Crimes Violentos Letais Intencionais (Homicídio, Latrocínio e Lesão Corporal Seguida de Morte) dos últimos seis anos. Este ano teve o menor registro de CVLIs desde 2012, com 5.506 casos em todo o estado, entre 1 de janeiro a 25 de dezembro, 715 a menos que o mesmo período do ano passado.

Os dados foram apresentados no dia 27 de dezembro, pelo secretário da Segurança Pública da Bahia, Maurício Teles Barbosa. “Sem dúvidas creditamos esse resultado a um trabalho árduo e conjunto, com foco na quebra do poderio do tráfico de drogas. Tivemos grandes operações ao longo do ano, que não só retiraram dos grupos criminosos a matéria-prima do comércio ilícito com a apreensão de várias toneladas de drogas, mas, principalmente ajudaram a enfraquecer o poder financeiro que essas quadrilhas detinham”, afirmou Barbosa.

Disse ainda que só a última grande operação, deflagrada no mês de dezembro, desarticulou uma quadrilha que movimentava cerca de R$ 1 milhão por mês. Ao longo do ano, cerca de R$ 5 milhões foram retidos apenas de uma quadrilha, entre dinheiro apreendido, contas congeladas, imóveis sequestrados. Vinte e nove veículos também foram recolhidos.

Crimes contra o Patrimônio

O ano de 2018 também foi marcado pelas reduções nos índices de roubo de veículos, a ônibus, ataques a bancos e a estabelecimentos comerciais. No comparativo com o mesmo período do ano passado, o número de veículos tomados de assalto caiu 5,7%, passando de 5.656 em 2017 para 5.332 em 2018, menos 324.

A tendência de redução também seguiu para os casos de roubos a ônibus, que passou de 2.601 para 1.988, representando uma diminuição de 23,6%, menos 613 casos. Os casos de ataques a bancos, reunindo as ações tentadas e consumadas foram de 65, 41 a menos que em 2017, representando a queda de 38,7%.

 

Produtividade Policial

Entre os principais destaques do ano está a quantidade de drogas apreendidas: mais de 31 toneladas, a maioria alcançada graças às operações conjuntas entre as polícias Militar, Civil e Federal. O número é um marco nos últimos anos.

A quantidade de armas de fogo retiradas das ruas também foi expressiva. No total foram 4.687 peças, de diversos calibres, dentre elas 24 fuzis.

O trabalho policial também foi responsável por tirar de circulação mais de 22 mil pessoas, por meio de 18.954 prisões em flagrante e do cumprimento de 3.622 mandados de prisão. Mais de 5 mil adolescentes foram apreendidos no período.

No trabalho ostensivo foram realizadas 15 milhões de abordagens a pessoas e 5,9 milhões a veículos, sendo 153 mil a táxis, Uber e demais veículos de transporte.

Efetivo, tecnologia e investimento

Foram convocados em 2018 mais 3.582 profissionais de segurança para ampliar o efetivo das quatro forças, dentre 2.680 policiais militares, 44 civis, 23 técnicos e 835 bombeiros militares.

Dentre as novidades lançadas pela pasta este ano aparece o Vídeo Policiamento, sistema inteligente que contribuirá para a localização de criminosos através da identificação de rostos e de veículos com restrições por meio das placas. As informações captadas serão repassadas em tempo real para o Centro de Operações e Inteligência. Cerca de 18 milhões foram empregados na tecnologia.

Em todo o estado foram inaugurados cinco Distritos Integrados de Segurança Pública (Maragojipe, Luís Eduardo Magalhães, Barra, Amargosa, Vera Cruz), uma delegacia (Caitité), um 18º Grupamento dos Bombeiros Militar (Teixeira de Freitas), duas sedes do Departamento de Polícia Técnica (Jequié e Camaçari), seis Centros Integrados de Comunicação (Santa Maria da Vitória, Valença, Teixeira de Freitas, Euclides da Cunha, Brumado e Serrinha) e a Base Comunitária de Segurança (Barreiras). O Comando de Policiamento Especializado, o Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) e o Batalhão Especializado em Policiamento de Eventos (Bepe) também ganharam novas sedes.

Para ampliar o combate a violência de gênero, a SSP também investiu em cinco novas sedes para a Operação Ronda Maria da Penha (Barreiras, Jacobina, Lauro de Freitas, Guanambi, Itaparica).

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui