PF prende fraudadores do INSS em Minas e Bahia, um é da cidade de Itamaraju

A Polícia Federal (PF), Ministério Público Federal (MPF) e o Ministério da Previdência Social (MPS) confirmaram nesta segunda-feira, 3, a desarticulação de uma quadrilha que fraudava a Previdência Social nos estados de Minas Gerais e Bahia.

No total sete integrantes da quadrilha foram presos pela operação Carpe Diem, desencadeada pela Polícia Federal (PF), com base em 45 benefícios pagos a pessoas fictícias. Os benefícios falsos já foram suspensos e estima-se que o prejuízo aos cofres públicos chegue a R$ 8,5 milhões.

Pelas investigações iniciadas em abril de 2011, a quadrilha se especializou na criação de pessoas fictícias, a partir de registros de nascimento falsos com o objetivo de fazer prova junto à Previdência Social para o recebimento de pensão por morte. No total foram expedidos nove mandados de prisão preventiva e 12 de busca e apreensão. Dos sete presos, seis são de Belo Horizonte e de Carmo da Cachoeira, no sul de Minas, e um de Itamaraju. Segundo informou o delegado da PF em Minas Gerais Bruno Eduardo de Oliveira Lopes, dois outros acusados, incluindo o que seria o chefe do grupo, estão foragidos.

Além da pessoa de Itamaraju que está presa, uma servidora da Previdência Social da Bahia está sendo investigada por colaborar com a fraude. O preso de Itamaraju não teve o nome revelado e a servidora apontada como facilitadora do esquema, não teve sua prisão decretada. Segundo informou o Jornal O Tempo, o delegado da PF em Minas Bruno Eduardo de Oliveira Lopes explicou que a Justiça baiana não considerou necessária a detenção da mulher.

Em um apartamento alugado em Belo Horizonte, foram apreendidos, segundo o delegado Eduardo de Oliveira, dois cofres com vários documentos, como cheques assinados, formulários originais para emissão de documentos e documentos com diferentes nomes e uma mesma foto. A existência desses formulários leva a crer que o grupo contava, ainda, com ramificações nos órgãos de segurança pública.

Em Minas Gerais existe a informação de envolvimento de empresários com o esquema. Nenhum dos presos teve o nome relevado até agora e ninguém sabe ao certo se a pessoa presa em Itamaraju pertence aos quadros do INSS.

 

 

 

 

Fonte: Teixeira News

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui