Pescadores de áreas afetadas por óleo receberão auxílio emergencial

Pescadores de áreas afetadas por óleo receberão auxílio emergencial. Foto: reprodução

Quase 300 pescadores profissionais artesanais de áreas da Costa do Descobrimento afetadas pelas manchas de óleo têm direito ao auxílio emergencial pecuniário, criado pela Medida Provisória nº 908/2019. Esses pescadores atuam nos municípios de Porto Seguro, Belmonte e Santa Cruz Cabrália.  Outros cerca de 65 mil pescadores dos nove estados do Nordeste, incluindo a Bahia, do Rio de Janeiro e do Espírito Santo também serão beneficiados.

O auxílio será pago aos pescadores inscritos no Registro Geral da Atividade Pesqueira (RGP), em situação ativa nas categorias peixes, crustáceos, moluscos e outros, que atuam em área estuarina ou marinha. Esse benefício não interfere no recebimento do seguro defeso pelos pescadores conforme legislação específica. O auxílio emergencial corresponde ao valor total de R$ 1.996, que será dividido e pago em duas parcelas de R$ 998.

Segundo a legislação da atividade pesqueira, o conceito de pescador profissional artesanal inclui marisqueiros e catadores de caranguejo, que devem estar inscritos no RGP. A responsabilidade de manter atualizados os dados no sistema é do pescador.

São considerados pescadores profissionais artesanais aquelas pessoas físicas que exercem a pesca com fins comerciais de forma autônoma ou em regime de economia familiar.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) encaminhou a relação dos pescadores ativos no sistema do RGP baseada na lista de municípios atingidos pelo óleo, conforme mapeamento do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), ao Ministério da Cidadania que fará o pagamento dos beneficiários via Caixa Econômica Federal. Os pescadores que se encontram suspensos ou cancelados no sistema do RGP não terão direito ao benefício.

Fonte: Radar64 e Ascom Sec. Agricultura

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui