Paulinho quer Mucuri no Festival Anual da Canção Estudantil (Face) 2011

Se depender da vontade do prefeito Paulinho de Tixa, Mucuri será uma das sedes microrregionais do Festival Anual da Canção Estudantil (Face) em 2011. Documento pedindo a inclusão do Município no evento já foi encaminhado ao secretário estadual de Educação, Osvaldo Barreto Filho, em Salvador.

Na opinião de Paulinho, “o Face é uma iniciativa que permite aos estudantes revelar seus talentos para a música, até mesmo criando composições que traduzem sentimentos e realidades específicas deste gigantesco Estado, tão diversificado em traços culturais. Mucuri tem grandes talentos que precisam ser revelados no campo musical, todos nós sabemos disso”, ressaltou o prefeito.

Outro ponto interessante do Festival sinaliza-se, também, no estreitamento das relações dos estudantes entre si, com os professores e demais membros da comunidade escolar, enfim, é uma aproximação da escola com todos os segmentos da sociedade.

Ao secretário, Paulinho pediu: “Pela dimensão do evento, gostaríamos que Mucuri fosse o município-sede de uma possível etapa Extremo Sul do Face 2011, já que, geograficamente, somos a “última” cidade baiana, no sentido meridional, localizada na divisa com o vizinho Espírito Santo”.

FACE: Revelando talentos da Bahia

A música popular é, reconhecidamente, o mais brilhante patrimônio cultural do povo brasileiro. Por meio da música, expressamos a diversidade de nossas origens, as nossas ideias e os nossos ideais. Portanto, o Brasil é tratado pelos especialistas como o celeiro musical planetário e, dificilmente, se pode encontrar uma nação com tanta riqueza de ritmos. A música é, definitivamente, uma das formas de exprimirmos a grandeza da nossa alma brasileira e baiana.

Nos anos 60, 70 e 80, festivais de música mobilizaram, especialmente, a classe estudantil brasileira e se tornaram um marco no despertar da consciência política e social do país. Os grandes talentos da música do Brasil e da Bahia que foram revelados nestes festivais e que até hoje são referência e servem de inspiração para a nossa juventude, contribuíram não só com arte, mas tiveram participação significativa no processo de conscientização nacional sobre a ausência do Estado de Direito. Caetano Veloso e Gilberto Gil são dois exemplos bem representativos da importância histórica dos festivais.

Com o Festival Anual da Canção Estudantil (Face), a Secretaria da Educação do Estado da Bahia, além de reviver os antigos festivais que movimentaram o Brasil décadas atrás, revela o caráter educativo da música e a relevância dos contextos escolares no desenvolvimento artístico dos jovens estudantes das escolas públicas estaduais da Bahia. O trabalho tem parceria de vários municípios.

O Face, que tem como princípio valorizar as raízes da cultura brasileira, é um dos meios que a Secretaria da Educação da Bahia, entendendo a “cultura como a grande matriz do conhecimento”, encontrou para assegurar o direito à arte e à aprendizagem dos saberes artísticos.

A Secretaria da Educação da Bahia compreende que educar através das linguagens artísticas é a melhor forma de comunicação com a juventude. Desconstruindo o modelo rígido de ensino e de aprendizagem, pretende-se fomentar a criação e a autonomia na produção de saberes e instituir um ambiente cultural ativo nas escolas, envolvendo os estudantes num clima de participação e de alegria, no qual a música é o elo entre os estudantes, as escolas e a sociedade baiana.

Objetivos

– Desenvolver a produção musical e outras linguagens artísticas nos contextos escolares, contribuindo para a autoria estudantil e para romper com a rigidez do modelo de ensino e de aprendizagem ainda presentes na educação.

– Explorar o potencial educativo da música, estimulando o desenvolvimento da musicalidade brasileira no ambiente escolar e valorizando as expressões culturais regionais.

– Fomentar o desenvolvimento da arte na escola, a produção de saberes artísticos, criando espaço e estímulo para a expressão de talentos entre a juventude estudantil.

– Criar elos entre a Secretaria da Educação do Estado da Bahia, as Diretorias Regionais de Educação e as unidades escolares, através de uma relação pautada na produção artística e na mobilização da comunidade escolar.

– Promover um ambiente educacional prazeroso, no qual a cultura, a arte e a educação se expressem, contribuindo para transformar a escola em um ambiente vivo e significante para os jovens.

– Interagir com a juventude através das linguagens artísticas e chegar mais perto de seu universo, promovendo valores essenciais para a motivação do viver.

– Desenvolver, a partir da música, outras linguagens, possibilitando a elaboração de ideias e emoções de maneira sensível, imaginativa e estética.

 

Fonte: Ascom da Prefeitura de Mucuri

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui