Para que não erremos o caminho

“Ele nos deu este mandamento: Quem ama a Deus, ame também seu irmão.” (1 João 4.21)

O tempo em que João andou com Jesus já havia ficado para trás. O apóstolo queria assegurar que os cristãos não errariam o caminho da fé. Em todo tempo, não houve um momento em que seguir a Cristo fosse algo sem risco de desvios. Mesmo para os primeiros cristãos. Ideias paralelas e leituras equivocadas sempre existiram. João se declara uma testemunha confiável para indicar o caminho certo. Ele escreveu: “O que era desde o princípio, o que ouvimos, o que vimos com os nossos olhos, o que contemplamos e as nossas mãos apalparam — isto proclamamos a respeito da Palavra da vida. A vida se manifestou; nós a vimos e dela testemunhamos, e proclamamos a vocês a vida eterna, que estava com o Pai e nos foi manifestada. Nós lhes proclamamos o que vimos e ouvimos para que vocês também tenham comunhão conosco. Nossa comunhão é com o Pai e com seu Filho Jesus Cristo. Escrevemos estas coisas para que a nossa alegria seja completa.” (1 Jo 1.1-4).  Os leitores podiam estar seguros: quem estava falando, fazia isso com a autoridade de quem aprendeu diretamente de Jesus sobre o caminho do Reino dos Céus. E João é categórico: Ele nos deu este mandamento: Quem ama a Deus, ame também seu irmão.

Esta é a natureza de nossa fé. Não podemos vive-la somente com Deus. Não podemos apenas nos dedicar a Deus. Não podemos entender e muito menos viver a nossa fé esquecidos do nosso irmão. Abandonando o nosso próximo. O amor a Deus só faz sentido se também for amor ao irmão. Por isso nossa fé não está completa até que, além de cantar para Deus, também tenhamos a atitude de estender a mão para servir ao nosso próximo. Não podemos pretender ouvir a Deus se nos fazemos surdos ao nosso irmão. Não podemos pretender ser ouvidos por Deus se nossas conversas não incluem amorosamente o nosso irmão. O Evangelho que nos assegura que somos filhos de Deus pela graça em Cristo, este também é o Evangelho que afirma que Deus é o nosso Pai, é o Pai nosso. Que nos ensina que o pão é nosso e nos alerta para o fato de que o perdão que queremos receber, é também o perdão que devemos ofertar. Onde está Deus em sua vida? Talvez a resposta esteja no lugar em que tem colocado o seu irmão, o seu próximo! Porque Aquele que disse que nos ama e nos chamou para ama-lo acima de todas as cosias, também nos mandou amar o nosso irmão.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui