Pandemia, epidemia e endemia: entenda a diferença

Foto: Divulgação

Até quarta-feira (11), 118 mil casos do Coronavírus, o Covid-19, foram confirmados em 114 países, sendo 4.291 mortes por causa do vírus.

Durante coletiva de imprensa, na quarta, o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, destacou que “os números de casos de mortes e o número de países afetados devem ser ainda maior nos próximos dias e nas próximas semanas.”

Devido ao avanço da doença, a OMS declarou uma pandemia do Covid-19.

Ghebreyesus ressaltou, no entanto, que as orientações da OMS aos países com a presença da doença seguem como antes.

A organização recomendou aos países que ampliassem a comunicação com a população a respeito dos riscos de contaminação, explicando como se proteger, além de mapear, isolar, testar e tratar os casos de Coronavírus, rastreando todos os infectados e pessoas próximas a eles.

Para o diretor-geral da OAS, “a palavra pandemia não deve ser usada de forma descuidada ou leviana. É uma palavra que, se mal empregada, pode despertar medo irracional ou a aceitação injustificável de que a luta acabou, levando a sofrimento e mortes desnecessárias”.

Mas, qual a diferença entre pandemia, epidemia e endemia?

Pandemia: é definida quando uma doença infecciosa se propaga e atinge simultaneamente um grande número de pessoas em todo o mundo – em 2009, por exemplo, a gripe suína que matou milhares de pessoas foi classificada como pandemia. Embora o termo pandemia possa assustar, vale ressaltar que não muda na maneira em que a doença seja proliferada. A classificação ocorre mais porque o vírus não afetou uma região especifica – no início, o coronavírus estava concentrado apenas em Wuhan, na China – e se espalhou pelo globo. Além do Covid-19, são exemplos de pandemias: AIDS, tuberculose, peste, gripe asiática, gripe espanhola e tifo. O câncer, que provoca milhares de mortes em todo o mundo, não é classificado como uma pandemia por não ser uma doença transmissível.

Epidemia: também classifica as doenças infecciosas e contagiosas, mas que ocorrem somente em uma comunidade e ou região específica. A nível municipal, por exemplo, uma epidemia ocorre quando vários bairros apresentam casos da doença; estadual quando ocorre em várias cidades e nacional em diversas regiões do país. Em resumo, são surtos de doenças em diversas regiões, sem propagação entre países, por exemplo. Podemos citar casos de epidemia quando a dengue acontece em várias cidades.

Endemia: os casos de endemias não são classificados levando em conta o número de ocorrência. A doença é endêmica quando aparece com frequência em um local, não se espalhando por outras comunidades – a chamada endêmica típica. A endemia também é classificada de modo sazonal. A febre amarela, comum na região amazônica, é uma doença endêmica.

Fonte: Roberto Paim – Agência Educa Mais Brasil
Via: A Tarde

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui