Palocci acusa Mantega de vender informações a bancos, diz jornal

Foto: OuricuriemFoco

O ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci disse que seu sucessor, Guido Mantega, criou uma central de vendas de informações para o mercado financeiro no tempo em que esteve no comando da pasta, entre 2006 e 2014. As informações são do jornal Folha de São Paulo.

Segundo o jornal, Palocci, que está preso em Curitiba desde 2016, afirmou que Mantega antecipava dados sobre juros e medidas provisórias que poderiam afetar o mercado financeiro. Em troca das informações essenciais aos bancos, ele pedia apoio ao governo petista. Mantega negou as acusações.

Condenação de 12 anos

Conhecido nas planilhas sob o codinome “italiano”, Palocci foi condenado pelo juiz Sergio Moro a passar doze anos, dois meses e vinte dias na prisão.

Moro mostra que não se convenceu com a versão do ex-ministro para os 130 milhões de reais que ele intermediou criminosamente entre o departamento de propinas da empreiteira e candidatos do PT nas eleições de 2008 e 2010 e muito menos com o aceno público do petista a colaborar com a Justiça.

Mais tarde, porém, Palocci aceitou colaborar com as investigações e fazer uma delação premiada.

 

 

 

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui