Regulação: tumulto e insatisfação em Teixeira de Freitas

Secretário esclareceu a situação e apontou que processo deve ser facilitado

Populares aguardam atendimento na Regulação. Fotos: OSollo

Na manhã desta segunda-feira, 05 de outubro, uma situação, no mínimo, indigna chamou a atenção do jornalismo d’OSollo em frente à Central de Regulação, Controle e Avaliação, do Município de Teixeira de Freitas.

Pacientes e/ou seus parentes formavam uma fila a horas pelas calçadas, demonstrando insatisfação. No local, é provido o acesso a ações e serviços diversos na área de saúde, como agendamento de exames.

Assim como as pessoas, sem condições de arcar com um plano de saúde, as queixas também se aglomeraram. Alguns depoimentos foram ouvidos.

O senhor Leilson da Conceição estava na fila desde as 5h30 e buscava marcar um retorno da cirurgia que seu pai, Adelvado (56), havia feito no coração. “A gente paga imposto, um tanto de coisa, aí chega aqui essa falta de educação. A gente tá [sic] aqui atrás de saúde, não é de brincadeira, não“, reclamou.

Dona Maria das Graças, 70 anos, sentia muita dor no joelho e estava em pé aguardando atendimento. Ela mora no Vila Vargas e chegou por volta das 07 horas. Após uma cirurgia e estar com exames em mãos, não conseguiu marcar o retorno ao médico. “Eu venho aqui sempre, marco sempre aqui e enfrento fila, não aguento“, disse.

Paciente alegou que tinha data marcada

Atrás de uma ressonância, a senhora Maria das Dores da Ressurreição, 68 anos, se deparou com uma multidão em sua frente. Ela disse que foi orientada a ir na data em questão e, mesmo com dores pelo corpo, esteve no local. “Estou precisando porque estou com muita dor na coluna, nos braços, nas costas, tudo“, informou.

Aos 75 anos e quatro meses, como bem detalhou, o senhor Valdomiro de Lacerda precisava marcar uma avaliação médica e, desde as 7h30, não conseguiu senha. “A moça chegou aqui e disse que pudesse ir embora“, contou.

O que a Secretaria de Saúde diz

O jornal OSollo procurou esclarecimentos junto à pasta responsável e conversou por telefone com o secretário de Saúde, dr. Hebert Chagas, durante a tarde.

Situação é comum em diversas partes do país

Segundo ele, a mesma situação acontece em outras grandes cidades, como na capital do estado, sendo pautada até mesmo em telejornais, não configurando um problema exclusivo de Teixeira de Freitas. A pandemia e a alta procura em um único dia foram apontados como agravantes.

O secretário informou que, hoje, foram atendidas as cerca de 300 pessoas que estavam na fila dentro de duas horas, o que superaria a agilidade no atendimento até mesmo de agências bancárias.

É comum no início de mês, do dia 1º ao dia 10, as pessoas procurarem a Regulação. Só que hoje vivemos em uma situação totalmente diferente: a pandemia. As pessoas vão para a porta da Regulação e querem entrar todas de uma vez em um ambiente para 10 ou 15 pessoas, e, lá dentro, em cada setor, o fluxo é regulado“, contou.

Hebert esclareceu ainda que a demanda no local é espontânea e que foi determinada, a partir de hoje, que haja a redução na distribuição senhas: de 300 para 150 senhas diárias, a partir de 7 horas. O intuito é conter as aglomerações.

Sec. de Saúde Hebert Chagas. Foto: Arquivo

Implantação de tecnologia

Na conversa com OSollo, o secretário trouxe ainda uma novidade. Já está sendo elaborado um aplicativo para agendamentos juntos à Regulação. A intenção é que o cidadão faça o procedimento de solicitação e receba seu protocolo em casa.

Outro demanda que deve ser servida pela tecnologia é a busca por medicamentos na cidade. Através de aplicativo, o paciente poderá saber em que posto de saúde encontrar seu remédio indicado na receita médica.

Não foi informado em quanto tempo os serviços digitais devem ser implantados.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui