Os baianos foram “Destaque” nas Olimpíadas 2016

alt

Por Lúcio Andrade/ O Sollo

Os Jogos Olímpicos 2016 foram encerrados no domingo, dia 21 de agosto, em clima de festa e de saudade. Um dos destaques desta edição, foi a participação dos baianos durante momentos especiais do jogos, que chamou a atenção do mundo esportivo. A chama da pira olímpica pode até ter se apagado, mas o brilho dos baianos ficará para sempre marcado na história dos Jogos.

Batemos recorde em número de medalhas conquistadas, e marcamos a história do esporte mundial, com a participação importante de atletas baianos. Veja os destaques:

Robson Conceição, medalha de ouro inédita no boxe

alt

Originário de Boa Vista de São Caetano, um bairro humilde da capital baiana, Robson Conceição se tornou atração internacional ao conquistar a inédita medalha de ouro no boxe olímpico para o Brasil. Robson revelou que entrou no boxe porque queria aprender a brigar no Carnaval de Salvador. Ele voltou para sua casa antes do encerramento e, desde que pisou na capital soteropolitana, teve tratamento de rei.

Isaquias Queiroz, duas medalhas de Prata e uma de Bronze

alt

Isaquias foi o primeiro atleta brasileiro a conquistar mais de uma medalha em uma mesma Olimpíada. Detentor de duas medalhas de Prata e uma de Bronze, o baiano de Ubaitaba foi honrado com o posto de porta-bandeira do Brasil na festa de encerramento.

Rogério Micale, treinador da seleção brasileira olímpica

alt

Micale, que é soteropolitano, entrou para a história brasileira dos Jogos Olímpicos, ao conquistar o primeiro ouro do Brasil no futebol. Foi chamado de última hora, mas conseguiu armar um time ofensivo, ousado e defensivamente impecável – tomou apenas um gol em toda a competição.

Ganhadeiras de Itapuã, atração à parte na festa de encerramento

alt

O tradicional grupo de samba de roda do bairro de Itapuã marcou presença na festa de encerramento da Olimpíada. Criado em 2004, o grupo cumpriu o seu propósito de resgate e fortalecimento da identidade cultural do célebre bairro de Salvador: as meninas levaram muita beleza e tradição da arte local e encantaram a todo o mundo com sua participação.

Mariene de Castro, atração na festa de encerramento

alt

Com uma carreira já consolidada no samba, Mariene de Castro deu um show e um belo cartão de visitas para quem não a conhecia. A sambista baiana foi o principal destaque na festa de encerramento da Olimpíada do Rio de Janeiro. Foi ao som da sua voz, enquanto cantava a canção “Pelo Tempo Que Durar”, que a chama olímpica finalmente foi apagada, dando fim a Rio 2016.

Gil e Caetano

alt

Os dois mestres da MPB e baianos mais que ilustres fizeram um lindo show na cerimônia de abertura dos Jogos. Ao lado da cantora Anitta, Caetano e Gil – que estava internado no hospital e recebeu alta justamente para se apresentar no evento – emocionaram a todos presentes e a quem assistia em casa e foram sucesso de crítica internacional.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui