Olhos para ver

“Os mandamentos do Senhor são límpidos, e trazem luz aos olhos.” (Salmos 19.8b)

A experiência de conversão de Paulo pode ser bastante útil para explorarmos a ideia dessas palavras de Davi, sobre os mandamentos do Senhor. Paulo julgava-se completamente alinhado com a vontade de Deus. Considerava-se tão dono da verdade que julgava com facilidade e dureza. Os seguidores de Jesus, aos seus olhos, eram inimigos de Deus, hereges. Um radicalismo  característico de quem, estando errado, acredita estar certo. Não é preciso ser uma pessoa má para se ser uma pessoa dura e cruel. A trajetória de Paulo foi interrompida num encontro com Jesus próximo a Damasco. Naquele dia ele caiu do cavalo, ouviu uma voz diferente e ficou cego por três dias. Um tempo em que, só ele e Deus sabem os pensamentos que lhe ocorreram, as perguntas, as conclusões. Creio que o Espirito Santo foi ressignificando para Paulo muita coisa. Os mandamentos do Senhor precisaram ser relidos. Deve ter doído. Sua confiança foi saindo de si mesmo e suas certezas viraram cinzas. Uma desconstrução necessária para que houvesse reconstrução. Como ele pode ser tão inacessível a Deus, ao mesmo tempo que pretendia e acreditava estar sendo fiel a Deus? Isso acontece com frequência na história humana!

As razões são muitas mas o material que nos enrijece muitas vezes é um pouco apenas de regras e muito ego! Talvez não sejamos levados por Deus a cair do cavalo e ficar cegos, mas podemos nos expor aos mandamentos do Senhor e assim limparmos nossa visão. Isso nos livrará de um tipo de erro catastrófico: o que a ele nos apegamos como se fosse uma acerto. O que Davi chama de “mandamentos do Senhor” não são meras regras ou permissões e proibições. Os mandamentos do Senhor apontam para o coração de Deus e sua vontade. Precisamos aprender a ver além da letra! Os mandamentos do Senhor revelam o caráter de Deus. Dirigidos a nós, são expressões de Seu amor e graça. Precisamos o tempo todo da intervenção do Espírito Santo para sermos levados à perspectiva de Deus e então podermos ver a vida com sabedoria, a sabedoria que vem do alto. E ver a nós com mais claramente. Os mandamentos do Senhor nos mostram quem somos e diante dessa revelação, orgulho e altivez perdem todo sentido. Por isso Paulo, depois de muito caminhar com Deus, depois de muito aprender e amadurecer, declarou: “Esta afirmação é fiel e digna de toda aceitação: Cristo Jesus veio ao mundo para salvar os pecadores, dos quais eu sou o pior.” (1 Tm 1.15).

O pecado trouxe consigo cegueira e ilusão para todos nós. E elas são resistentes. Ver com clareza não é uma de nossas melhores habilidades e, ao menos sinal de presunção, a cegueira piora bastante. Facilmente nos enganamos a respeito uns dos outros e dos fatos. As vezes somos incapazes de ver o que está bem diante de nossos olhos. E o obstáculo está onde não queremos admitir: dentro de nós, em nosso coração e mente. Se queremos lidar corretamente com nossa cegueira precisaremos escolher o amor, a humildade e o coração quebrantado como prevenção. Sem uma visão clarificada pelos mandamentos do Senhor, como Paulo, remaremos para o lado contrário mas nos orgulharemos de ser um dos melhores remadores do barco. Que Deus nos livre disso. Mas Ele não anda derrubando pessoas do cavalo e deixando-as cegas. O Espírito Santo fala procurando nos mostrar nossa cegueira. Talvez Ele esteja falando com você já há algum tempo! Procure ouvi-lo. Como anda sua visão? Quais são as suas certezas? Que tipo de atitudes elas alimentam em você? Não se apresse. Medite. Estar errado pensando estar certo não é algo raro. Que Deus nos livre deste mal! Que os mandamentos do Senhor tragam luz aos nossos olhos!

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui