Obediência e milagre

Quando o fizeram, pegaram tal quantidade de peixe que as redes começaram a rasgar-se. Então fizeram sinais a seus companheiros no outro barco, para que viessem ajudá-lo; e eles vieram e encheram ambos os barcos, a ponto de quase começarem a afundar.” (Lucas 5.6-7)

O mar não estava pra peixe! Nem para Pedro e nem para seus sócios e conhecidos que naquela noite haviam se esforçado, procurado pelos pesqueiros, e nada. Já conformados, limparam as redes e se preparavam para enfrentar a dureza de um dia sem o produto do seu trabalho. Possivelmente não seria a primeira vez. As vezes o mar realmente não está pra peixe. Eles eram experientes e sabiam como administrar a situação. Mas naquela manhã Jesus estava na praia e lhes disse: voltem às águas mais fundas e lancem mais uma vez as redes. Eles obedeceram e  aconteceu o inesperado: abundância! Antes não havia peixe para nenhum deles. Agora havia peixe para todos eles e ainda sobrava! A rede foi lançada do barco de Pedro, mas havia o bastante outros barcos!

Esta cena nos convida a refletir sobre o que acontece quando obedecemos a Deus. Quando fazemos o que Ele nos manda fazer. Nossa desobediência a Deus, nossa vida desalinhada da vontade de Deus, produz consequências que nos afetam e afetam a outras pessoas. Nossa obediência também tem esse efeito. Nossa vida vivida em alinhamento com a vontade de Deus produz consequências que nos afetam e afetam a outras pessoas. A desobediência prejudica. A obediência abençoa. A desobediência produz escassez. A obediência, abundância. E nessa abundância somos supridos e por meio de nós Deus supre a outros. Supridos materialmente, nossa generosidade supre a outros. Supridos emocionalmente, nossa compaixão supre a outros. Supridos espiritualmente, nosso amor supre a outros. A obediência gera uma cadeia de abundância: “Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo”, escreveu Paulo, “Pai das misericórdias e Deus de toda consolação, que nos consola em todas as nossas tribulações, para que, com a consolação que recebemos de Deus, possamos consolar os que estão passando por tribulações.” (2 Co 1.3-4). É assim com o consolo e com tudo mais.

Nossa desobediência produz escassez, falta, divisão, miséria, fome, pobreza, morte. Nossa obediência, por outro lado, é a resposta. Ela produzirá abundância, suprimento, união, abastança, satisfação, riqueza, vida. Lançando as redes em obediência a Jesus haverá o bastante para nós e para muitos outros. Em obediência a Ele não haverá lugar para mesquinharia, avareza, egoísmo. Ao contrário! Mesmo de nossa pobreza, haverá riqueza, como aconteceu com os cristãos da Macedônia e Paulo testemunhou à igreja em Corinto: “Agora, irmãos, queremos que vocês tomem conhecimento da graça que Deus concedeu às igrejas da Macedônia. No meio da mais severa tribulação, a grande alegria e a extrema pobreza deles transbordaram em rica generosidade.” (2 Co 8.1-2). Saiba que a minha e a sua obediência podem promover milagres e gerar abundância. Deus, por Sua sabedoria e graça, decidiu que nossa obediência fosse determinante no fluxo de Seu Reino. E que previlégio é tomar parte disso. Obedeça. Lance as redes e prepare-se: mais barcos serão necessários!

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui