O buraco da agulha

Jesus faz referência a «Quão dificilmente entrarão no reino de Deus os que têm riquezas! Pois mais fácil é passar um camelo pelo fundo de uma agulha, do que entrar um rico no reino de Deus» (Lucas 18:24-25).

Vi que a fortuna de Mark Zuckerberg chegou a 100 bilhões de dólares ou 500 bilhões de reais, qualquer um pode ver na net que metade da população mundial de 7 bilhões de pessoas, ou seja, 3,5 bilhões de seres humanos ganham menos de 5 dólares por dia.

Já compreendo a vida, e comecei a conhecê-la quando pude comparar. Não sou contra o capitalismo e não tenho está visão bíblica, mas penso numa frase que li num dos livros de Herman Hess “O mundo é como é porque nós queremos que ele seja assim. Só quando a nossa vontade muda, é que o mundo muda.” Pois até mesmo o homem não espiritual, superficial, pouco inclinado a pensar, possui essa necessidade arcaica de conhecer um sentido para a vida, quando já não o encontra, desmoronam costumes e a vida privada fica sob o signo do egoísmo, desespero e de maior medo da morte.

Mark Zuckerberg, que tem uma fortuna tão grande, está frase de Herman Hess soa como uma maldição no seu pensamento, e talvez a frase bíblica queira mostrar que ele, pela riqueza que tem, sua capacidade de mudar a vida de muitos seres humanos miseráveis para uma vida digna faz a sua trajetória um castigo interior do que o sucesso de ter tanto dinheiro.

*João é natural de Salvador, onde reside. Engenheiro civil e de segurança do trabalho, é perito da Justiça do Trabalho e Federal. Neste espaço, nos apresenta o mundo sob sua ótica. Acompanhe no site www.osollo.com.br.

1 COMENTÁRIO

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui