O amor materno de Deus!

“Será que uma mãe pode esquecer do seu bebê que ainda mama e não ter compaixão do filho que gerou? Embora ela possa se esquecer, eu não me esquecerei de você!” (Isaías 49.15)

Antes de qualquer coisa, parabéns às mães! Se você é mulher e é mãe, parabéns! Se não, certamente tem alguém a quem dar os parabéns hoje. E, inspirados pelo dia das mães, que tal refletirmos sobre o amor materno de Deus? Deus é terno e materno, tanto quanto paterno! E isso é inspirador para as mães, é fonte de crescimento e consolo. Toda mãe pode ser uma mãe melhor com Deus. O amor materno difere do paterno e um falta ao outro. Pai e mãe juntos tem um amor melhor que qualquer deles em separado. Tanto um quanto outro vem de Deus! Nosso amor é imperfeito e parcial. O amor de Deus é perfeito e completo.

Neste dia das mães, pensando no amor materno, podemos ser ajudados a perceber melhor o quanto somos amados por Deus! Uma mãe naturalmente ama seu bebê. Depois de gesta-lo, tendo-o nos braços, ainda pequeno e indefeso, e sendo ainda sua fonte de seu sustento, amamentando-o, uma mãe é a própria imagem do amor!  E Deus diz por meio do profeta no texto de hoje: Eu amo você mais do que aquela mãe ao seu bebê! Você percebe o quanto é amado, o quanto é amada por Deus?

“Ainda que meu pai e minha mãe me desamparem, o Senhor não me desamparará!” (Sl 27.10), disse o salmista. O amor de uma mãe pode falhar, mas o amor de Deus não. Hoje, dia das mães, celebremos o amor que delas recebemos! Mas, sobretudo, celebremos o maravilhoso amor de Deus, que é maior do que de mães e pais! Amparados por este amor é que podemos ser filhos, mães e pais melhores. Sob os cuidados de Deus e abrigados em Sua presença podemos aprender a amar enquanto somos amados com um amor sem igual! Uma amor mais fiel do que o mais fiel dos amores entre nós: o amor de mãe!

ucs

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui