Nova agenda de gestão das águas pode salvar o rio S. Francisco

alt

Uma nova agenda de gestão das águas pode ser a salvação da já combalida situação do rio São Francisco. A perspectiva é que a estiagem se prolongue em 2016 e avance no próximo ano. Segundo o presidente da Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco, Anivaldo Miranda, em coletiva nesta quarta-feira (1º), é necessário que se ponha em vigor ações de gestão das águas. Miranda falou em pacto das águas para cobrar o estabelecimento de critérios de uso para cada estado. “Esse pacto é importante porque nesse século haverá mais estiagem. Não bastasse desde 2013 estamos na maior seca registrada na bacia do São Francisco”, afirmou. O pacto, segunda ele, organizará o fornecimento de água tanto nos períodos de “bonança e de vacas magras”, com os estados definindo qual vazão dos reservatórios. Além do pacto das águas, Miranda apontou o “pacto da legalidade”, com o estabelecimento da lei das águas. “É preciso tirar essa lei da gaveta, porque sem isso não há como fazer gestão de águas”, acrescenta. No pacto da legalidade estão previstos planos de bacias hidrográficas, regularização de aquíferos subterrâneos, identificações precisas dos usuários da água, com combate ao uso clandestino, e transparência das outorgas, direitos ao abastecimento. “Tem muita gente que não paga nada pela água”, pontua.

Fonte: Bahia Notícias

Foto: Bahia notícias

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui