No primeiro dia, a última palavra

“Há muito tempo Deus falou muitas vezes e de várias maneiras aos nossos antepassados por meio dos profetas, mas nestes últimos dias falou-nos por meio do Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas e por meio de quem fez o universo.” (Hebreus 1.1-2)

Jesus é a última palavra de Deus à humanidade. É a última e a primeira Palavra, pois é a Palavra de Deus que para sempre permanece. Neste primeiro dia do ano, depois de um ano com tantas dificuldades, convido você a nos voltarmos para aquele que é a Palavra de Deus. A última e definitiva: Jesus.
O ano passado foi desafiador. Todos esperamos que este seja um ano melhor, mas não sabemos como será. Esperamos que as vacinas nos levem a superar essa pandemia, que é um dos problemas. Superada, poderemos ter de volta uma certa normalidade de vida e relacionamentos. Há outros desafios. Estamos divididos, polarizados, cansados e envolvidos em um ambiente cheio de fack news.

Cada um de nós tem cultivando ouvidos apenas para o que nos agrada, para o que confirma nossos próprios pensamentos. Temos feito do próximo um inimigo com muita facilidade, não importando a história que já se teve, se é parente ou vizinho ou o quanto já se partilhou a vida. O ano que passou ficou marcado por rupturas, agressões e distanciamento. E o pior não foi o físico, foi o emocional e relacional.
Como será 2021? Sabemos que, como todos os anos, também este trará seus desafios. Neste mundo teremos aflições, já havia nos avisado Jesus. Haverá dias mais fáceis e dias mais difíceis.  Mas será que nossos relacionamentos se agravarão ou recuperaremos o bom senso de não permitir que a diferença de ideias nos faça opositores?

Contra tudo isso, contra as dores e desafios da saúde, das relações, da mente, do corpo, das emoções, evoco a última palavra divina: Jesus. Ele é o Conselheiro Maravilhoso e com Ele poderemos fazer escolhas melhores. Se é difícil e cansa os embates levando-nos a desistir do outro, Ele é o Deus Forte. Nele poderemos todas as coisas se nele nos fortalecermos! Ele é o Pai da Eternidade, sendo para nós o Filho Amado que se deu por amor a nós. Ele é o Príncipe da Paz. Ele é o reconciliador, o perdoador, o resgatador, aquele que cura, busca e salva pessoas perdidas e relacionamentos perdidos. Que em 2021 seja Jesus o nosso refúgio e força. Que nele possamos receber e dar o perdão que nos permite viver. Pecadores não podem viver sem perdão. Que nele reconheçamos a porta aberta para nos encontrarmos com Deus e com o próximo. Por causa dele poderemos, apesar das circunstâncias, manter a certeza e segurança de que estamos e sempre estaremos sob os cuidados de Deus. E que isso nos leve a cuidar de alguém. Cuidar é parte da missão de quem nele crê.

Em 2021 não teremos todas as respostas. Ninguém terá. Não saberemos como agir em todas as circunstâncias e situações. Ninguém saberá. Teremos surpresas. Todos teremos. Algumas serão boas e outras ruins. Dificilmente escaparemos de nos sentirmos desanimados e também nos sentiremos empolgados. Em todo tempo poderemos contar com Jesus. Ele jamais nos abandonará ou desprezará. Seus braços estarão abertos e poderemos correr para seu abraço. Jesus é a declaração do amor de Deus por nós e não devemos nos esquecer disso, nenhum dia sequer deste novo ano!
A vida aqui é incerta e nossos planos não são garantia de que ela seguirá o rumo que desejamos. Isso ficou claro no ano que passou. Mas temos Jesus. Podemos seguir em frente. Que venha mais um ano, com seus dias, meses, estações e desafios. A última palavra não será das circunstâncias, dos poderosos ou do acaso. A última palavra é divina. Já nos foi dada. A última palavra é Jesus e é dele o ponto final.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui