Negromonte divide ministério com aliados

O ministro Mário Negromonte (PP) é acusado pela Folha de S. Paulo, em matéria publicada nesta segunda-feira (7), de lotear o Ministério das Cidades, pasta com orçamento de R$ 18,5 bilhões, com ex-parlamentares e dois ex-assessores do governador Jaques Wagner (PT). O ministério terá Cássio Ramos Peixoto, ex-diretor da Agência Estadual de Defesa Agropecuária, como chefe de gabinete. O ex-deputado estadual Roberto Muniz (PP-BA) assumirá a secretaria-executiva. A pasta tem ainda nomes indicados por outras lideranças, como Rodrigo Figueiredo, da cota do deputado federal Pedro Henry (PP-MT). Ele réu no caso do mensalão. diretor-presidente da CBTU (Companhia Brasileira de Trens Urbanos), Elionaldo Magalhães Moraes, é ligado ao senador Benedito de Lira (PP-AL). Também ex-deputado, Leodegar Tiscoski (PP-SC) foi mantido à frente da Secretaria Nacional de Saneamento.

Fonte: Bahia Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui