Natalidade volta a crescer na Bahia em 2017; 1 em cada 3 bebês registrados tinha mãe de 30 anos ou mais

Natalidade volta a crescer na Bahia em 2017; 1 em cada 3 bebês registrados tinha mãe de 30 anos ou mais. Foto: Reprodução internet

Após a forte queda no número de nascimentos registrados na Bahia em 2016, a natalidade voltou a crescer em 2017. No ano passado, foram registrados 202.518 nascimentos no estado, 2,3% a mais do que em 2016, quando 198.005 bebês haviam sido registrados. Esse aumento, porém, não foi suficiente para atingir a natalidade verificada em 2015, quando 205.602 crianças nasceram e foram registradas no estado.

A retomada do aumento da natalidade em 2017 foi praticamente generalizada no país. Ocorreram e foram registrados 2.867.701 nascimentos no Brasil, 2,6% mais que em 2016. Entre os estados, apenas o Rio Grande do Sul apresentou uma pequena redução no número de nascimentos registrados em 2017, frente a 2016 (-0,3%). A natalidade cresceu mais, proporcionalmente, em Tocantins (9,0%), Mato Grosso do Sul (6,3%) e Acre (6,3%).

Na Bahia, o aumento do número de nascimentos em 2017 não alterou, porém, o movimento geral de queda da natalidade, quando se analisam os últimos dez anos.

Em relação a 2007, o total de crianças nascidas e registradas no estado caiu 6,7%, passando de 217.013 para 202.518, com menos 14.495 nascimentos nesse período. Foi a maior redução em números absolutos do país e a segunda maior em termos percentuais, abaixo apenas da verificada em Alagoas (-8,3%).

O progressivo envelhecimento da população e a cada vez mais frequente postergação da maternidade se refletem, por um lado, na queda da participação das mulheres mais jovens entre as que têm filhos e, por outro lado, no aumento da participação das mulheres de faixas etárias mais elevadas entre as mães.

Na Bahia, de 2007 para 2017, houve redução do número de mulheres que tiveram filhos em todos os grupos de idade abaixo de 30 anos. Também caiu a participação delas no total das mães.

O recuo mais expressivo ocorreu entre as mulheres de 20 a 24 anos de idade, que, embora tenham continuado a ser a maior parte das que tiveram filhos em 2017 (24,8%), viram sua participação se reduzir significativamente em relação a 2007, quando representavam 31,1% das mulheres que haviam tido filhos na Bahia.

Por outro lado, em 2017, 1 em cada 3 bebês registrados no estado tinha uma mãe de 30 anos ou mais de idade. Elas representaram 33,4% das mulheres que tiveram filhos no ano passado (67.702 em números absolutos). Dez anos antes, em 2007, as mulheres de 30 anos ou mais de idade eram 21,8% das que haviam tido filhos no estado.

Assim, em 2017, o percentual de mães de 30 anos ou mais na Bahia (33,4%) foi o maior do Nordeste e o 9º maior do país. Distrito Federal (44,2%), São Paulo (41,1%) e Rio Grande do Sul (40,9%) tinham os maiores percentuais de mães de 30 anos ou mais de idade.

Informações: IBGE

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui