Mudanças necessárias!

“Então fui à casa do oleiro, e o vi trabalhando com a roda. Mas o vaso de barro que ele estava formando se estragou em suas mãos; e ele o refez, moldando outro vaso de acordo com a sua vontade. Então o Senhor dirigiu-me a palavra: Ó comunidade de Israel, será que não posso eu agir com vocês como fez o oleiro?, pergunta o Senhor. Como barro nas mãos do oleiro, assim são vocês nas minhas mãos, ó comunidade de Israel.” (Jeremias 18:3-6)

Minhas experiências de vida levaram-me a concluir que pessoas raramente mudam. Algumas vezes pensei ter mudado, para algum tempo depois perceber que continuava o mesmo. Convivendo com muitas pessoas vi a história se repetir. Isso me levou a outra conclusão: somos capazes de simular mudanças por algum tempo, o que nos faz pensar (e a outros) que mudamos. Mas a medida que o tempo passa, quem somos supera nossa simulação.

Essa simulação não é necessariamente um desejo de enganar os outros. É antes um engano sobre nós mesmos. Acreditamos mesmo ter mudado, mas estamos enganados. Há aspectos em nossa vida que, definitivamente, parecem não mudar. Eles fazem parte de nós de maneira tão absoluta que, por menos que os desejemos, seguiremos com eles vida a fora.

Mas isso não é tudo que se pode dizer sobre nossa possibilidade de mudar. Porque Deus pode nos levar a mudanças. Minha experiência também tem me mostrado isso. Deus pode nos mudar e pode nos conduzir a processos em que mudaremos. Isso é o que mais frequentemente percebo: em lugar de nos mudar, Deus no leva a mudanças. Ele sabe como trabalhar com a complexidade de nosso ser. Mas há um segredo na ação de Deus: Ele não nos muda exercendo sobre nós o Seu poder, mas derramando sobre nós o Seu amor. É o amor de Deus que nos muda.

Mudar significa protagonizar o improvável. Em lugar de odiar, amamos. Odiar seria o fluxo natural devido às circunstâncias, mas por causa de Deus somos inspirados a amar. Em lugar de presunção e orgulho, humildade e serviço. Em lugar de descrença, fé. Em lugar de medo, coragem. Em lugar de timidez, ousadia! E assim por diante. Quando somos levados a mudanças pelo amor de Deus somos capacitados e responder à vida de maneira nova. E as mudanças promovidas por Deus são profundas, preciosas e duradouras.

As igrejas, infelizmente, estão cheias de pessoas religiosamente adestradas. Acreditam serem novas, mas bastam as circunstâncias apropriadas para revelarem que continuam as mesmas de antes. O mesmo coração influência suas ações. Todos estamos sujeitos a isso e devemos ter cuidado. Devemos pedir ajuda ao Espírito Santo para um bom exame. Seria uma tragédia continuarmos a ser as velhas pessoas, escondidas sob palavras e gestos que simulam pessoas novas.

Você precisa e quer mudanças de verdade? Mergulhe no amor de Deus. Banhe-se diariamente na graça de Jesus. Viva seus dias celebrando as misericórdias de Deus por meio do Espírito Santo. É o perdão que nos muda. É a absoluta e incondicional aceitação de Deus que nos faz novos. É quanto entendemos que não podemos e nem precisamos mudar para que Deus nos ame e nos aceite em Cristo, que as verdadeiras mudanças começam acontecer. Aquele que nos ama e nos aceita como somos é quem possibilita que nos tornemos as pessoas que jamais poderíamos ser! Pessoas verdadeiramente novas! Ainda que apenas um pouco de cada vez. Mas sempre novas! Experimente estas mudanças do amor de Deus!

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui