MST invade mais uma fazenda da Veracel

Fazenda Nova América
O Movimento dos Sem Terra coordenou mais uma invasão em propriedade da empresa Veracel Celulose neste domingo (03/4). Trata-se da fazenda Muqui, no município de Itabela, que é destinada ao plantio comercial de eucalipto, além da área de preservação ambiental. Esta é a segunda área produtiva da empresa invadida por representantes do MST em menos de um mês. No início de março, representantes do movimento invadiram a fazenda Nova América, no município de Eunápolis.

A Veracel está aberta ao diálogo, renovando sua disposição em contribuir para a transformação construtiva desse impasse social adverso. No entanto, tomará as medidas legais para garantir seus direitos constitucionais.

Prejuízos – A Veracel já contabiliza prejuízos de mais de R$ 8.800 milhões desde as primeiras invasões, em 2009. Nas áreas ocupadas, árvores foram derrubadas ou queimadas. Hoje, 15 áreas da empresa estão invadidas por movimentos sociais. Destas, seis já possuem reintegração de posse a favor da Veracel que ainda não foram cumpridos pelas autoridades.

O impacto das invasões se equiparam a perda de seis meses de abastecimento de madeira para a fábrica, com o impedimento de acesso a 6.100 hectares de plantio comercial. Outros 6.100 hectares de área de proteção ambiental, parte integrante das fazendas ocupadas estão vulneráveis as ações dos invasores.

É importante destacar que todos os imóveis adquiridos pela Veracel são escriturados, registrados e licenciados em seu próprio nome. A escritura e o registro são feitos nos cartórios competentes e o licenciamento é obtido junto ao Instituto do Meio Ambiente (IMA) para uma atividade produtiva, seja para plantio comercial, edificação de infraestrutura ou preservação ambiental. Este é o fundamento para a legitimação dos pedidos de reintegração de posse.

Fonte: Eduarda Toralles/Ascom da Veracel Celulose

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui