MPF e MP-BA movem ação para que Caixa evite aglomerações nas agências

Ação pede, em caráter de urgência, que Justiça Federal determine a adoção de medidas, sob pena de multa de R$ 30 mil por dia para todos os municípios atendidos pela Procuradoria da República do estado

Foto: Arquivo/OSollo

O Ministério Público Federal (MPF) e o Ministério Público do Estado da Bahia (MBA) moveram neste sábado (2), uma ação civil pública conjunta para que a Caixa, a União e o Estado da Bahia tomem providências para evitar aglomerações de pessoas nas filas e nas agências da instituição financeira no estado.

De acordo com o Ministério Público da Bahia, as medidas atendem às normas e orientações que visam resguardar a saúde dos cidadãos durante a pandemia da Covid-19.

Segundo informações do MP, o Estado da Bahia e a União devem apresentar plano de ação coordenada e disponibilizar apoio policial para cooperar com a organização das filas nas agências.

O órgão também informou que a ação pede, em caráter de urgência, que a Justiça Federal determine a adoção de medidas, sob pena de multa de R$30 mil por dia para todos os municípios atendidos pela Procuradoria da República na Bahia.

A Caixa informou que foi notificada da ação e avalia as medidas. O órgão também disse que tem dois dias para apresentar resposta.

As agências da Caixa Econômica Federal de Salvador, região e interior da Bahia amanheceram com longas filas e aglomeração de pessoas que optaram por fazer o saque do auxílio emergencial, neste sábado. Por todo o estado, mais de 100 agências abriram.

Os postos abriram às 8h, mas as filas começaram ainda na madrugada, por volta das 4h. Neste sábado, as agências funcionaram até as 14h, atendendo somente os beneficiários nascidos de janeiro a outubro.

Na capital, as principais agências da cidade ficam no bairro de Brotas, no Centro e no Comércio, onde também foram encontradas as maiores movimentações. Na região metropolitana, Lauro de Freitas também teve aglomerações em frente aos postos.

Já no interior, as cidades de Barreiras, que tem duas agências em funcionamento, e Luís Eduardo Magalhães, com apenas uma, também registraram longas filas desde a madrugada.

Fonte: G1 Bahia

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui