Menino de 10 anos atira em ânus de criança de 9 após não conseguir estuprá-la

A Polícia Civil acompanha o caso. Foto Liberdadenews

Um crime chocou o município de Teixeira de Freitas neste final de semana: na sexta-feira, 20 de abril, um menor de 10 anos  tentou estuprar uma menina de 9. Como não obteve êxito, enfurecido, foi até sua casa, pegou a arma que seria do irmão, também menor de idade, retornou, e deu um tiro no ânus da outra criança. Socorrida pelos familiares que acionaram o Samu, ela foi encaminhada direto ao Centro Cirúrgico do HMTF. Seu estado de saúde é gravíssimo e, segundo informações do Liberdadenews, se sobreviver, pode ficar tetraplégica. O fato horrendo aconteceu na rua Projetada, Tancredo Neves.

No início da madrugada deste sábado, 21 de abril, o delegado do Núcleo de Homicídio e Tráfico, Bruno Ferrari, que havia saído em diligências na noite de sexta-feira, com apoio dos policiais militares da 87ª CIPM, que integravam a Operação Concórdia, entrou em contato com o pai da criança, autor do disparo que atingiu o ânus da menina de 9 anos de idade, e solicitou que o mesmo apresentasse a arma do crime. O delegado conduziu até o Plantão Territorial a namorada do pai e também a criança que efetuou o disparo.

O garoto e sua madrasta eram ouvidos pela delegada plantonista, Andressa Carvalho, no momento em que a irmã do pequeno atirador chegou na delegacia com a arma do crime, uma garrucha com capacidade para dois tiros. A arma foi reconhecida pela criança autora, que afirmou que pertencia ao seu irmão de 17 anos.

Em entrevista ao LN, a madrasta nega ter conhecimento de que havia uma arma em sua casa e se solidarizou com o sofrimento da família da vítima. A mulher e o menino foram liberados após serem ouvidos.

O delegado considerou o crime grave e assustador. “Em apoio à delegada Andressa Carvalho, como o caso era delicado, eu saí em diligências, pois, o caso além de assustador, é grave, pois envolve duas crianças, onde uma teve acesso a uma arma de fogo. Localizamos o autor, que acompanhado da madrasta veio na delegacia esclarecer o ocorrido. Liguei para o pai do autor e determinei que a arma fosse apresentada, o que foi feito pela irmã do, até então, dono da arma”, disse.

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui