Lídice defende estadualização do metrô de Salvador

“O Metrô foi vendido à população de forma irresponsável. Até imagem dos trens com gente dentro a gente já viu em propaganda eleitoral, Sorte que a nova legislação não permite mais este tipo de manobra”.
A declaração da deputada federal e candidata ao Senado pelo PSB Lídice da Mata foi feita na última segunda-feira, 23, após a participação do candidato ao governo do Estado Jaques Wagner no Encontro “O Futuro da Construção e o Desenvolvimento”, relizado no Othon Palace Hotel, em Ondina, e promovido por entidades ligadas à construção civil, construção pesada e mercado imobiliário.
Lídice defendeu a estadualização como forma de resolver o impasse do metrô da capital baiana, que já consumiu R$ 1 bilhão e mais de 10 anos em obras e permanece sem perspectiva de ter o trecho de apenas 6km inaugurado.
O governador Jaques Wagner evitou fazer qualquer juízo de valor sobre a questão, mas entende que a estadualização é uma alternativa, em face aos reduzidos índices de arrecadação e a capacidade de endividamento do município de Salvador. Wagner ponderou, entretanto, que a negociação entre Estado e Prefeitura só será iniciada após o final do período eleitoral.
“O problema do trânsito de Salvador se deve à cultura que reinava no passado de não dar continuidade às obras do antecessor. O único projeto  de transporte de massa, o VLP, concebido na administração Mário Kertez, foi abandonado pelo sucessor dele”, destacou o governador, referindo-se ao prefeito Fernando José (1989 a 1992).
Lídice, que assumiu a prefeitura de Salvador em 1993, lembra que herdou apenas as dívidas deixadas pelo VLP. “A questão era tão enrolada que o que nós fizemos foi uma auditagem e uma renegociação da dívida que foi muito benéfica ao município, tanto que foi aprovada pela Câmara de Vereadores”, completou.
Assessoria de Imprensa

Fonte: Ascom da deputada Lídice da Mata

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui