Kits entregues aos agentes de endemias reforça o combate à dengue em Alcobaça

Kits entregues aos agentes de endemias reforça o combate à dengue em Alcobaça. Fotos Ascom

18 agentes comunitários de endemias, que atuam na rede pública de saúde do município de Alcobaça, receberam uma bolsa com 26 itens.

Os kits contém utensílios definidos por uma lista estabelecida pelo Ministério da Saúde (bolsa de lona, pesca lavas, bacia plástica, lanterna recarregável, prancheta, caixa de algodão, caderno, cola, borracha, espelho, lápis, concha, bandeiras grandes e pequenas, caixas de giz, folhas de lixa para parede, medidor de nível de água, escala, tubos de PVC, picadeira, esponja de aço e pipetas).
A entrega aconteceu na tarde desta terça-feira (19), numa cerimônia realizada na cidade de Caravelas, através da parceria entre a Prefeitura de Alcobaça e o Governo da Bahia, por meio do Núcleo Regional de Saúde (NRS) Extremo Sul.
7400 kits foram adquiridos pelo Governo da Bahia, num investimento de R$ 2,6 milhões. A estratégia é combater, nos 417 municípios baianos, o mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue, zika e chikugunya.
Estudos do governo estadual apontaram que mais de 80% dos focos estão dentro das casas, por isso, a importância do trabalho dos agentes de controle de endemias para construir uma estratégia agressiva de combate ao mosquito.
A Coordenadora do NRS/Extremo Sul, Liziane Bonfim, destacou os avanços e a melhoria na qualidade dos serviços de saúde oferecidos à população, segundo números dos atendimentos oferecidos na rede pública. “O município de Alcobaça tem se destacado pelas ações de combate e controle de doenças, demonstrando um grande cuidado com a população, por tudo isso, estão de parabéns os alcobacenses e o poder público municipal”, disse.

Para o Secretário de Saúde de Alcobaça, Robson Mattos, “as dificuldades do início de governo, com filas enormes e surtos de dengue, foram desafios superados com o trabalho atuante das equipes de saúde da atenção básica e do comprometimento dos agentes comunitários de saúde e endemias”, argumentou.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui