Kiolo: “Boa lente, boa câmera e um olhar diferenciado, somam sempre um bom resultado!

O fotógrafo Kiolo, que vai estar na Exposição Artística da Casacor, de 13 a 23 de novembro, diz que o seu trabalho é voltado para o universo da decoração. “As minhas fotos são registradas pela expressão, pelo sentimento, mas também pela estética, textura e pela combinação cromática. Fazer parte da CasaCor é atingir todos de uma só vez. O cliente, o arquiteto, o decorador e o público, que de uma forma ou de outra acaba sendo tocado pela plástica das minhas fotos. Gosto muito do formato da mostra e da maneira como ela propaga o trabalho dos artistas, afinal o trabalho dos arquitetos e decoradores também devem ser considerados obra de arte”, destaca.

Mesmo adotando o estilo street photo, Kiolo diz apreciar todos os tipos de foto, mas acha que cada tipo tem o seu determinado espaço. “Gosto de sair com a câmera na mão registrando tudo: pessoas, grafismos abstratos, combinações cromáticas, grafismos concretos, reflexos, fachadas, elementos, paisagens, natureza ou o que ocorrer, enfatiza o fotógrafo.

Cor é vida

“O olhar do fotógrafo não é nada sem um bom equipamento, especialmente no meu caso que faço fotos para serem impressas. Qualidade de impressão, qualidade do click e do equipamento utilizado são imprescindíveis no resultado do meu trabalho. Uma boa lente, uma boa câmera e um olhar diferenciado somam um bom resultado, sempre! Vejo o bom equipamento como de importância gigantesca”, avalia.

Kiolo destaca que como a sua formação profissional é como designer gráfico, gosta muito de explorar cores e usar contrastes e combinações diversas. Daí dar preferência à foto colorida mas sem desprezar o preto e branco. “Cada um no seu cada qual! Tem foto que é melhor PB e outras, coloridas. Aprecio muito a fotografia PB, mas se for pra escolher entre uma e outra, voto nas coloridas. E de preferência, gritando! Cor é vida…”

Por fim ele se dirige a quem está começando na arte fotográfica e aconselha: “Pesquise, informe-se, seja curioso e permita-se experimentar de tudo. Converse com quem está à frente e estude mais e mais. Fique atento ao seu momento e dê um passo de cada vez…”

“Gosto de explorar as cores e usar contrastes”, afirma Kiolo

Entrevista

1-Expor seus trabalhos num ambiente sofisticado como a Casa Cor, o que significa para você?

O meu trabalho é voltado para o universo de decoração. As minhas fotos são registradas pela expressão, pelo sentimento, mas também pela estética, textura e pela combinação cromática. Fazer parte da CasaCor é atingir todos de uma só vez. O cliente, o arquiteto, o decorador e o público passante que de uma forma ou de outra acaba sendo tocado pela plástica das minhas fotos. Gosto muito do formato da mostra e da maneira como ela propaga o trabalho dos artistas, afinal o trabalho dos arquitetos e decoradores também devem ser considerados obra de arte.

2-Dizem que a fotografia em P&B é mais difícil que a em cores. Preto & Branco ou colorido?

Cada um no seu cada qual! Tem foto que é melhor PB e outras, coloridas. A minha formação profissional é como designer gráfico e designers, de maneira geral, gostam de explorar cores e usar contrastes, combinações, etc. Eu aprecio muito a fotografia PB mas se for pra escolher entre uma e outra, voto nas coloridas. E de preferência, gritando! Cor é vida…

3-Há fotógrafos que preferem somente trabalhar em estúdio. Outros preferem o cotidiano das ruas, ou a natureza, ou a fotografia de casamento, ou a reportagem fotográfica. Que tipo de fotografia lhe dá mais prazer?

Aprecio todos os tipos e, mais uma vez, acho que cada tipo tem o seu determinado espaço. O meu estilo é street photo. Câmera na mão e registro de tudo: pessoas, grafismos abstratos, combinações cromáticas, grafismos concretos, reflexos, fachadas, elementos, paisagens, natureza ou o que ocorrer.

4-Qual a importância do equipamento no seu trabalho?

Gigante. O olhar do fotógrafo não é nada sem um bom equipamento. Ainda mais no meu caso que faço fotos para serem impressas. A qualidade de impressão juntamente com a qualidade do click e do equipamento utilizado são imprescindíveis no resultado do meu trabalho. Uma boa lente, uma boa câmera e um olhar diferenciado somam um bom resultado, sempre!

5-Que conselho você daria a quem está começando?

Pesquise, informe-se, seja curioso e permita-se experimentar de tudo. Converse com quem está à frente e estude mais e mais. Fique atento ao seu momento, um passo de cada vez…

 

 

Fonte: Ramiro Aquino/Ascom da Cidadelle

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui