Jornalismo está entre as 40 profissões e carreiras em baixa no Brasil

alt

O mercado de trabalho está, de modo geral, em baixa no Brasil. Há algum tempo a enxurrada de demissões deixou de ser restrita a setores como construção e indústria, e ganhou outras áreas, do varejo aos serviços. Resultado: 11% da população apta a trabalhar não consegue achar emprego.

De acordo com uma nova pesquisa do site americano careercast, a profissão de jornalista é pior do que ser lenhador. A pesquisa indica que repórter de jornal é a pior profissão de 2016. Para elaborar o ranking das piores profissões, o site leva em conta o salário, a previsão de crescimento da carreira e estresse envolvido na profissão. Por causa do baixo salário sem boas previsões para o futuro e alto nível de estresse, a profissão de repórter de jornal é considerada a pior do mundo, à frente da de lenhador, que vem em segundo lugar.

O cenário é ainda mais dramático para quem atua em áreas relacionadas a novos investimentos e negócios. É que, segundo os especialistas, profissionais de áreas estratégicas ou ligadas a redução de custos têm sido mais poupados nas reestruturações. Para isso, foram consultadas 15 consultorias de recrutamento e seleção. O resultado é desanimador: dezenas de carreiras e profissões foram citadas pelos especialistas.

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui